Total de visualizações de página

sexta-feira, 22 de abril de 2011

JBS: 70% das sinergias com Bertin já foram absorvidas

Após a aquisição da operação de carnes do Bertin, o JBS projetou sinergias de R$ 485 milhões. Desse total, 70% foram capturados em 2010. Os R$ 150 milhões restantes deverão ser absorvidos em 2011, segundo Jeremiah O'Callaghan diretor de relações com investidores da JBS.

A JBS espera um faturamento de US$ 40 bilhões para esse ano. Desse total, US$ 28 bilhões virão da receita dos Estados Unidos. No ano passado, a empresa registrou um prejuízo líquido consolidado de R$ 264 milhões. As perdas foram causadas pelo pagamento de uma multa aos debenturistas que apoiaram a emissão de debêntures conversíveis em ações nos Estados Unidos - sobretudo, o BNDES. As debêntures foram lançadas para bancar a compra da Pilgrim's Pride, uma das maiores processadoras de aves dos Estados Unidos - uma aquisição de US$ 2,8 bilhões, anunciada no final de 2009.

O compromisso com o BNDES e demais debenturistas era que, em troca da subscrição das debêntures, a JBS faria a abertura de capital de sua subsidiária americana ainda no ano passado. O plano, porém, não vingou - e a multa paga foi de cerca de US$ 300 milhões. Descontado esse pagamento, o lucro líquido da empresa foi de R$ 280 milhões, segundo a empresa.

A empresa tornou-se a maior processadora de carne bovina do mundo, ao adotar uma agressiva estratégia de aquisições de frigoríficos no Brasil e no exterior. Seguir o mesmo modelo no setor de aves aqui no Brasil, porém, não está nos planos da companhia, mesmo após a aquisição da Pilgrim's Pride.

"Não é nosso foco", disse Wesley Batista, presidente da JBS. Nos próximos anos, a empresa estará focada em crescimento orgânico e em expandir o negócio em produtos de maior valor agregado. A empresa não está olhando negócios no Brasil e não tem planos nesse sentido para esse ano, segundo Batista.

Tendo em vista o cenário propício ao consumo de produtos de maior valor agregado no Brasil, Batista destacou que a empresa já opera com algumas marcas, mas trabalha na entrada da marca Swift Black no país.

O produto já circula por aqui em proporção pequena. "Vamos crescer nele, é um nicho de mercado. Não é para grandes volumes". Nessa produção de carnes premium, a JBS tipifica a carcaça internamente "apesar de aqui não haver um sistema como nos Estados Unidos", segundo Batista.

A JBS Mercosul aumentou em 100.000 os clientes de distribuição direta em 2010. "Temos expandido de forma significante a distribuição no Brasil. Nós esperamos (em 2011) operar melhor que em 2010", disse Wesley Batista. A distribuição representou quase 1% na margem Ebitda. "Acreditamos que há espaço para agregar margem no nosso negócio vendendo mais direto e expandindo a distribuição", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário