Total de visualizações de página

terça-feira, 17 de maio de 2011

AGRO-PECUáRIA - DOURADOS - - MS Mato Grosso do Sul, Segunda-Feira, 16 de Maio de 2011 - 17:01 Ministro ressalta a importância do tema sustentabilidade em Simpósio

A produção sustentável agrega valor ao produto, aumentando desempenho da pecuária e agricultura nacionais

“Hoje não é possível pensar a agricultura e a pecuária sem pensar em sustentabilidade, porque é importante para o nosso futuro e para o nosso presente”, disse o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Gonçalves Rossi, durante a solenidade de abertura da 47ª Expoagro, no dia 14 de maio, sobre o tema do 10º Simpósio da Agricultura, realizado pela Embrapa Agropecuária Oeste, empresa vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), pelo Grupo Plantio na Palha (GPP), juntamente com o Sindicato Rural de Dourados e parceiros.

Segundo o ministro, agrega-se valor, quando se faz produção sustentável. “Dessa forma, qualificamos o nosso produto para os melhores mercados e nisso a Embrapa é, não só pioneira nesses estudos de sustentabilidade, como tem prestado um serviço admirável em todos os sentidos necessários para o aumento do desempenho de nossa pecuária e agricultura. Estou muito feliz de ver a participação da Embrapa na Expoagro”, comenta.

O Simpósio da Agricultura, que acontece nessa terça-feira, dia 17 de maio, das 7h às 17h, tem como alvo principal os produtores rurais da região e possui como tema “Em busca da sustentabilidade”. As inscrições estão abertas e podem ser feitas através do site http://www.cpao.embrapa.br/simposio_agricultura_2011/ e das 7h às 8h no auditório do Sindicato Rural de Dourados, no Parque de Exposições.

Durante a abertura da Expoagro, várias autoridades presentes lembraram a importância do desenvolvimento de tecnologias pela Embrapa, que contribuem para o avanço da agricultura e pecuária brasileiras.

Para o Chefe-Geral da Embrapa Agropecuária Oeste, Fernando Mendes Lamas, a vinda do ministro do MAPA caracteriza a importância de Dourados, da região e do estado no contexto de produção agropecuária. “A abordagem que o ministro fez sobre a questão de sustentabilidade é algo que está na ordem do dia, porque qualquer atividade não sustentável está ameaçada, pois não remunera, não gera empregos, não contribui para distribuição de renda e ainda agride o meio ambiente. “Está fora do contexto quem estiver pensando em uma atividade sem sustentabilidade”, destaca Lamas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário