Total de visualizações de página

sábado, 7 de maio de 2011

Cartões Elo chegam ao mercado nacional no dia 4 de abril

SÃO PAULO - A partir do próximo dia 4, uma nova bandeira estará disponível no mercado de cartões. A Elo, consequência da união entre Banco do Brasil, Bradesco e Caixa Econômica Federal, tem o objetivo de atingir 15% do mercado nacional em até cinco anos.

"Nos últimos 10 anos o mercado de cartões cresceu 20% ao ano, perdendo apenas pra o financiamento. Isso nos faz acreditar que uma bandeira 100% nacional tem muito potencial de crescimento, afirma Paulo Rogério Caffarelli, vice-presidente do Banco do Brasil.

"Eu sempre defendi uma bandeira 100% brasileira por acreditar que ela traria ao mercado oportunidade de amplitude e novos negócios. A Elo, com certeza, atingirá todas as classes sociais e camadas de negócios existentes no País", garante Jair Delgado Scalco, diretor presidente da Elo.

Para todos
Para Marcelo Noronha, diretor executivo do Bradesco, a criação de uma bandeira que atuará com cartões de crédito, débito e pré-pagos, incluindo cartão alimentação e refeição, só é possível graças à junção de três grandes bancos "Juntos esses bancos representam mais da metade de clientes correntistas do mercado financeiro. Ou seja, juntos temos mais clientes que os demais bancos, o que nos dá força para um projeto tão ambicioso", afirma.

"Mas não ficaremos apenas nesses produtos. A bandeira tem a missão de atender aos consumidores brasileiros em todas as suas necessidades", completa Scalco.

O vice-presidente de pessoa física da Caixa Econômica Federal, Fábio Lenza, afirmou que a instituição que ele representa dará prioridade às classes ascendentes na aquisição dos cartões. "A população de classe C e D quer ter o direito de usar bons cartões, que tragam benefícios a ela. E isso nós vamos oferecer".

O diretor presidente da Elo disse, no entanto, que a nova bandeira não será apenas para clientes com menos poder aquisitivo. "É uma marca criada para brasileiros, para todos os brasileiros, independente de sua renda. Além disso, é um cartão tão democrático, que estará disponível para quem é, e para quem não é correntista dos três bancos"', garante e completa: "e, a partir de hoje, já há 1 milhão de estabelecimentos no Brasil, aptos a aceitar os cartões dessa nossa bandeira", finaliza Scalco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário