Total de visualizações de página

domingo, 22 de maio de 2011

CCR apresenta crescimento de tráfego de 17%


A CCR, responsável pela concessão de diversos sistemas rodoviários, fechou o primeiro trimestre de 2011 com um volume de tráfego 17,2% maior do que o do mesmo período do ano passado.

A comparação da mesma base de tráfego, que exclui o movimento de CCR ViaOeste e CCR SPVias, o aumento verificado foi de 9,1%. O número de usuários do meio de pagamento eletrônico Sem Parar/Via Fácil expandiu-se em 35,4%, atingindo 2.726 milhões de tags ativos. A participação deste meio na arrecadação de pedágio do trimestre chegou a 62,8%.

“O forte crescimento de tráfego verificado em 2010 se manteve nos primeiros três meses do ano. Além do bom desempenho de nosso portfólio atual, seguimos confiantes diante das perspectivas futuras, face ao virtuoso cenário econômico do Brasil e suas potenciais demandas pelo desenvolvimento em infraestrutura, principalmente em função da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016”, afirma o presidente da CCR, Renato Vale.

No trimestre, o aumento da receita líquida da CCR superou o de tráfego. A arrecadação subiu 24,6% em comparação com o mesmo período de 2010, atingindo R$ 1,043 bilhão. O EBITDA (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) atingiu R$ 662,0 milhões, alta de 24,8%, e o lucro líquido do período sofreu uma leve retração de 1,1%, totalizando R$ 175,2 milhões.

Segundo a companhia, a queda do lucro líquido se justifica pelo aumento de despesas financeiras, consequência do maior estoque de dívida, ação necessária para suportar a política de alavancagem para o crescimento qualificado do Grupo CCR e distribuição de dividendos dos negócios existentes aos acionistas.

Entretanto, a dívida líquida da CCR nos últimos três meses caiu 1,20%, passando de R$ 5,633 bilhões para R$ 5,565 bilhões. Do total da dívida bruta, 84% está denominada em moeda nacional e 72% com vencimento em longo prazo.

Nos três primeiros meses do ano, o Grupo CCR investiu R$ 168,8 milhões.  As concessionárias que mais investiram foram CCR NovaDutra (R$ 51,7 milhões), CCR ViaOeste (R$ 42,2 milhões), ViaQuatro (R$ 20,2 milhões), CCR RodoAnel (R$ 17,4 milhões) e CCR AutoBAn (R$ 16,4 milhões).

Na CCR NovaDutra, o principal aporte foi na implementação das marginais do Rio de Janeiro (Norte) e São Paulo (Sul). A CCR ViaOeste aplicou recursos na ampliação das marginais da SP-270, entre os quilômetros 92 e 106. Já a concessionária CCR RodoAnel fez a primeira intervenção do pavimento rígido no trecho oeste da via.

Na CCR AutoBAn foi dada continuidade às obras do Complexo Anhanguera e a ViaQuatro investiu na aquisição de trens e sistemas para a operação da Linha 4-Amarela.

A grande novidade de abril para o Grupo foi a inauguração, na última segunda-feira (16) da Estação Pinheiros da Linha 4 - Amarela de metrô.

Nenhum comentário:

Postar um comentário