Total de visualizações de página

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Os seis assassinos silenciosos da estratégia

Segundo Michael Beer e Russel A. Eisenstat, existem seis obstáculos à implementação da estratégia e ao aprendizado presentes na maioria das empresas.
Os assassinos silenciosos:
Primeiro assassino silencioso: Estilo gerencial de cima para baixo ou de não-interferência. Ou seja, quando executivos reúnem-se para discutir questões estratégicas, fica evidente que  as principais decisões já foram definidas pela cúpula da empresa.
Segundo e quinto assassinos silenciosos: Prioridades conflitantes e conseqüente coordenação inadequada. Essas barreiras caminham juntas. Quando a empresa possui estratégias que brigam pelos mesmos recursos.
Terceiro assassino silencioso: Equipe líder ineficaz. A situação em que os membros da equipe líder ficam restritos a seus territórios. Parecem grupos de feudos que se recusam a cooperar mutuamente por medo de perder poder.
Quarto assassino silencioso: Comunicação vertical inadequada. Individualmente, os funcionários reconhecem os problemas, mas acham que os executivos seniores não estão abertos a uma discussão sincera. O cinismo cresce.
Sexto assassino silencioso: Inadequação das habilidades de liderança e desenvolvimento dos escalões inferiores. Os executivos dos escalões inferiores não estão desenvolvendo habilidades para liderar a mudança a partir das oportunidades recém criadas nem recebem apoio por meio de treinamento em liderança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário