Total de visualizações de página

domingo, 1 de maio de 2011

Quais os sete pecados do marketing verde?

O consumo de produtos naturais verdes ou ecológicos no segmento da higiene pessoal está em forte crescimento em Portugal, revela um estudo da OMG Consulting, mas o sucesso das marcas que operam neste sector depende da clareza e veracidade com que comunicam com o consumidor.
O relatório da OMG Consulting, unidade de consultoria do Omnicom Media Group, baseou-se num outro estudo, realizado no Reino Unido pela TerraChoiceEnvironmental Marketing. Este, identificou os sete pecados do marketing verde.
O jornal Hiper Super publicou o relatório da OMG Consulting, que agora replicamos no Green Savers.
Leia a notícia do Hiper Super.
Os sete pecados do marketing verde são:
1. É o denominado Trade-Off escondido, ou seja, quando um benefício “verde” é enfatizado, omitindo efeitos negativos;
2. A falta de evidências ou testes é outro dos erros que as marcas devem evitar, pelo que os benefícios ambientais devem ser comprovados.
3. A falsa certificação é outro “pecado”, isto é, quando se cria a ilusão de uma certificação, dando aos consumidores uma ideia de validação “ambiental” que não é verdadeira;
4. A irrelevância é outro dos erros do marketing verde que deve ser evitado. Este erro nota-se quando é enfatizado um aspecto “verde” não relacionado com o produto;
5. Quando são utilizados argumentos ecológicos por uma categoria de produto que não tem benefícios desta natureza;
6. Recurso a falsos argumentos;
7. A informação vaga, que menciona apenas o aspecto “natural” do produto, não é suficiente. Neste caso, a informação deve ser clarificada;

Nenhum comentário:

Postar um comentário