Total de visualizações de página

sábado, 7 de maio de 2011

TIM é a primeira empresa brasileira de Telecom no Novo Mercado

O Conselho Administrativo da TIM Participações aprovou a migração da empresa para o segmento Novo Mercado da BM&FBOVESPA, que será deliberada pela Assembléia Geral de Acionistas. Essa decisão foi comunicada hoje, em fato relevante, enviado para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Com a migração, a TIM será a única operadora de Telecom pertencente ao Novo Mercado, com destacada Governança Corporativa. Agora, todas as ações da companhia farão parte do programa de ADR da bolsa de Nova York. Adicionalmente, a política de dividendos da Companhia será unificada e será assegurado, a todos os acionistas, o tag along de 100% nas hipóteses de alienação de controle.

“Estamos no Brasil para ficar. O mercado brasileiro apresenta forte potencial de crescimento, que pretendemos consolidar. Com esta simplificação da estrutura de capital, a TIM potencializará seu verdadeiro valor e passa a ter flexibilidade para aproveitar oportunidades estratégicas”, disse o CEO do grupo Telecom Itália (controlador da TIM), Franco Bernabé.

Operação a Mercado. Todas as ações preferenciais serão convertidas em ações ordinárias. Essa conversão resultará na proporção de que cada ação preferencial terá direito a 0,8406 ações ordinárias. Foi utilizado uma média ponderada dos últimos 60 dias e embasado com estudo preparado pelo Banco Santander.

“A migração da Companhia para o Novo Mercado trará benefícios tanto para a empresa, como para todos seus acionistas. As elevadas práticas de governança corporativa exigidas pelo Regulamento do Novo Mercado, alinhadas às melhores práticas de governança corporativa de mercados como os Estados Unidos e a Europa, aumentarão o potencial de atração de novos investidores e a liquidez das ações negociadas publicamente pela Companhia” afirma o CFO da TIM Participações Claudio Zezza.

Sobre a TIM

No Brasil desde 1998, a TIM foi a primeira operadora móvel a estar presente em todos os estados do País. Com foco em antecipar demandas do consumidor, com inovação e qualidade, a empresa viu sua base de clientes saltar de 36 para mais de 52,8 milhões de clientes no período de março de 2009 a março de 2011, o que representa um crescimento de mais de 40% e market share de 25,1%. Este desempenho é fruto do reposicionamento estratégico da marca TIM, que, cada vez mais centrada no usuário, vem lançando produtos e serviços inovadores, como os planos Infinity e Liberty, e investindo na qualidade de rede.

Em dezembro de 2009, a TIM concluiu, a aquisição de 100% da Intelig, adquirindo uma infraestrutura própria com uma extensa rede de transporte (backbone de 14,5 mil quilômetros) e redes metropolitanas em 15 capitais. Entre outros benefícios, esta infraestrutura vem permitindo à TIM acelerar a expansão da sua rede 3G, reduzir custos operacionais como aluguel de circuitos e abordar novos mercados de voz e dados, tanto residencial quanto corporativo. Outro marco importante para a companhia foi o anuncio, em fevereiro de 2011, do primeiro contrato de MVNO do país em parceria com a Porto Seguro, iniciativa pioneira no mercado brasileiro.

A TIM também investe em seu compromisso com a sociedade: incluída pelo terceiro ano consecutivo na carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) e no recém criado Índice de Carbono Eficiente (ICO2), ambos da BM&FBOVESPA, a empresa comercializa aparelhos de baixo impacto ambiental, trabalha na redução da produção de cartões físicos de recarga, usando o TIM PDV, integra o Pacto Global da ONU e o Empresas pelo Clima, dentre outras iniciativas. Para mais informações, acesse www.tim.com.br ou http://twitter.com/timtimportimtim. (marilia.assiz@cdn.com.br)

Nenhum comentário:

Postar um comentário