Total de visualizações de página

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Apesar de valuation incerto, acordo com Bertin é bastante positivo para MPX, diz banco

SÃO PAULO – A MPX Energia (MPXE3) anunciou um acordo com a Bertin para a aquisição de 660 MW em plantas termais, o que deverá provocar uma reação positiva dos papéis, de acordo com o Credit Suisse. 

Os projetos já haviam vendido energia no mercado regulado em 2008, com contratos de 15 anos e início das operações programado para 2013. Os projetos, diz o analista Vinicius Canheu, deverão reduzir a dependência da empresa de leilões de novos projetos competitivos para o desenvolvimento de reservas de gás na região da bacia do Parnaíba. 

Destino: Parnaíba

A aquisição, porém, ainda é sujeita a autorização da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) para a transferência dos projetos, atualmente situados no Espírito Santo, para a bacia do Parnaíba no Maranhão, onde a MPX pretende produzir 5,7 milhões de metros cúbicos por dia de gás em 2013. 

Canheu também lembra que os números da aquisição não foram divulgados e só o serão após a autorização da Aneel. Para ele, isso faz com que o valuation do projeto não fique claro, já que variáveis como capex (custos de capital), opex (custos operacionais) e a capacidade enérgica devem se modificar com a transferência do projeto. 

Contudo, a primeira visão do analista é de que a aquisição é bastante positiva para a MPX, já que isso deverá potencializar a aceleração da monetização das províncias de gás no Parnaíba. É válido lembrar que BTG, Ativa e HSBC já haviam considerado a aquisição positiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário