Total de visualizações de página

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Refinaria Abreu e Lima processará 20% do diesel consumido no país

A cada dez caminhões que rodam no país, dois serão impulsionados pelo diesel que será processado em Pernambuco. A informação é do diretor presidente da Refinaria Abreu e Lima, Marcelino Guedes, que nesta segunda-feira (30) à tarde apresentou a jornalistas a evolução do empreendimento ao lado do diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. O executivo visitou as obras da refinaria e da PetroquímicaSuape, que estão sendo erguidas no Complexo Industrial Portuário de Suape.

Marcelino Guedes esclareceu que, quando estiver funcionando, a Refinaria Abreu e Lima terá capacidade de produzir 20% de todo o diesel do país. Contudo, esse volume será voltado principalmente para o estado – segundo maior mercado do Nordeste, atrás apenas da Bahia.

Os detalhes da PetroquímicaSuape foram apresentados pelo diretor de Operações da empresa, Carlos Pereira. Ele ressaltou o alto nível de competitividade que a companhia já começa a desenhar. “Temos uma demanda contínua de importações de derivados petroquímicos no Brasil e a nossa produtividade nacional é afetada pela falta de escala. Essa é a lacuna que estamos aqui para preencher”, frisou Pereira.

As obras da Refinaria Abreu e Lima foram iniciadas em setembro de 2007. Atualmente, 23 mil pessoas trabalham na construção, que tem prazo de conclusão previsto para 2012, com início das operações no primeiro trimestre de 2013.

Quando estiver funcionando, a unidade de refino terá capacidade de processar 230 mil barris de óleo por dia – 70% do que será processado se tornará diesel. Serão produzidos também gás de cozinha, nafta petroquímica e coque, entre outros subprodutos.
Já a PetroquímicaSuape, cujos investimentos são da ordem de R$ 4,94 bilhões, entrou em fase de pré-operação: 71% da estrutura física está pronta, de acordo com a Petrobras. A empresa atuará nas áreas petroquímica e têxtil, produzindo PTA (matéria-prima para produção de poliéster), polímeros, filamentos de poliéster e resina PET. Quando estiver em plena operação, a PetroquímicaSuape será o maior polo integrado com poliéster da América Latina.

Com informações da Agência Petrobras de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário