Total de visualizações de página

quarta-feira, 27 de julho de 2011

A geração Y provoca queda na bolsa de informação

Ninguém sabe exatamente como foi que aconteceu. Quando todos perceberam, o fato já estava consumado e já tinham identificado um culpado – A Geração Y.
Há muitas décadas a informação era negociada em mercados do mundo. O simples fato de fazê-la fluir era suficiente para movimentar riquezas pelo planeta. Todos queriam possuir a maior quantidade possível. O investimento era muito seguro, pois a valorização estava sempre crescente. Nunca havia acontecido uma queda nas cotações. Ter informação era ter poder.
Sempre que alguém lançava uma informação nova, os preços rapidamente disparavam, pois a demanda por novidades alimentava este mercado. Quanto mais restrita e exclusiva a informação, maior seu valor. Esta regra era sagrada. Nunca houve alguém que desafiasse esta realidade.
Alguns buscavam proteção para seu patrimônio em registros de patentes, outros simplesmente reservavam suas informações a um número mínimo de pessoas, apenas o suficiente para que pudesse gerar riquezas, como aquele famoso caso da fórmula secreta do refrigerante que vale milhões.
Em alguns casos ela atingiu o status de segredo, tornando obrigatórios, os contratos de sigilo para que ela pudesse circular normalmente. A valorização atingiu tal nível que invadiu os relacionamentos humanos.
Gestores passaram a determinar sua autoridade pelo nível de informações “estratégicas” que possuíam. Literalmente, na empresa, quem tinha mais informações, tinha mais poder. Professores exigiam “respeito” por terem mais informação, assim podiam determinar o avanço no desenvolvimento que permitiriam seus alunos alcançarem. Mesmo os pais, passaram a educar seus filhos com base na posse de informações. Um dos instrumentos mais comuns, era solicitar aos filhos que “fossem para o quarto” quando queriam compartilhar alguma informação “valiosa”.
Contudo, o fato é que, a informação já não está mais se valorizando. As cotações estão em queda desde o surgimento de novas tecnologias, principalmente a Internet. Qualquer informação perde seu caráter de exclusividade no momento que é apresentada, isto dificulta muito a valorização e provoca alguns efeitos significativos nas relações pessoais. A Era da Informação está terminando para dar lugar a uma nova era, com novos atores.
A geração Y não valoriza a informação da mesma maneira, pois sabem que ela está disponível a apenas alguns cliques. Isto não significa que a informação perdeu o valor, apenas o foco neste valor que está diferente.
Para estes jovens, uma informação somente tem valor quando flui, ou seja, quando pode ser compartilhada livremente para que tenha uma aplicação prática, que gere resultados reais, caso contrário, a informação não é relevante e pode ser desprezada.
Neste novo cenário, a capacidade de compartilhamento, a colaboração e o relacionamento estão em alta no mercado, e a primeira coisa que estamos percebendo é que os jovens da Geração Y, estão se mostrando muito mais eficientes neste mercado.
Contudo, isto não significa que os jovens estão protegidos de decisões equivocadas. Se todo este compartilhamento de informação, toda colaboração e relacionamentos não tiverem um direcionamento baseado em valores sólidos, poderemos encontrar no futuro, milhares de ”engenheiros em nano-tecnologia“ ou doutores em ciências, virando hambúrgueres em lanchonetes.
Estamos vendo do surgimento da Era da Conexões.
Quanto você vai investir neste novo mercado?

Nenhum comentário:

Postar um comentário