Total de visualizações de página

quinta-feira, 14 de julho de 2011

White diz que Lyoto pediu cachê de Anderson Silva para enfrentar Evans Presidente do UFC diz que brasileiro aceitou substituir Phil Davis, mas mudou de ideia e pediu cachê mais alto. Dirigente elogia 'novo Tito Ortiz'


O lutador brasileiro Lyoto Machida pode se encontrar em maus lençóis no UFC. Ao confirmar a substituição de Phil Davis por Tito Ortiz no evento principal do UFC 133, na noite de quarta-feira, o presidente da organização, Dana White, afirmou que o carateca baiano refugou do confronto com Rashad Evans após aceitar o combate, e que teria pedido o cachê pago a Anderson Silva para participar do evento. Por outro lado, Ortiz, que estava ameaçado de aposentadoria forçada caso perdesse sua última luta, conquistou sobrevida ao aceitar enfrentar Evans de última hora.
Em entrevista ao site americano "MMAJunkie", o chefão do UFC se mostrou irritado com a mudança de posição do brasileiro.
- Machida aceitou a luta. Nós sabíamos por alguns dias que isso estava acontecendo (a lesão de Davis) e Machida aceitou a luta. Aí, nós ligamos de volta para confirmar e o pessoal do Machida respondeu dizendo, "Vamos fazer o seguinte: você paga o que paga ao Anderson Silva e nós aceitamos a luta." Isso foi depois de já terem concordado com a luta. Eu disse, "Vocês estão brincando comigo? Digam a Machida para ele conquistar o que o (palavrão) do Anderson Silva conquistou, aí talvez nós paguemos a ele o cachê do Anderson Silva. Tenham um bom dia" - disse White, afirmando ainda que a equipe de Lyoto teria dito que o carateca viajaria aos EUA no dia seguinte se recebesse o mesmo cachê do "Spider".
Com a maioria dos meio-pesados de alto nível já programados para grandes lutas - Maurício "Shogun" Rua e Forrest Griffin se enfrentam no UFC 134, no Rio de Janeiro, e o atual campeão Jon Jones luta com Quinton "Rampage" Jackson no UFC 135, em Denver - o UFC se viu com poucas opções para substituir Davis. Ortiz, porém, mudou de ideia pouco depois de recusar o convite.
- Tito recusou, mas depois me ligou de volta e disse, "Já conseguiu a luta?" Eu disse não, e ele disse, "Deixe-me pensar a respeito. Vou falar com meu time, e te ligo de volta amanhã". Isso foi na terça à noite - contou White.
O dirigente, que chegou a ameaçar Ortiz de aposentadoria caso perdesse sua última luta, contra Ryan Bader no UFC 132, disse que, desta vez, o veterano ex-campeão dos meio-pesados não está ameaçado de demissão. Agora, o "Bad Boy de Huntington Beach", que finalizou Bader no primeiro round, pode até entrar na lista de desafiantes ao cinturão, já que Evans era o desafiante número 1 antes de Jones sofrer uma lesão e forçá-lo a aceitar um combate com Davis para retomar o ritmo.
- Tito apareceu quando precisávamos. Está esquisito pra (palavrão) aqui. Parece que estou lidando com uma nova pessoa. Eu gostei. Gostei do novo Tito. A história é o mais interessante. Tito passou de "Você está próximo de ser demitido" para agora, se bater Rashad Evans, volta à briga (pelo cinturão) - admitiu o dirigente, que já foi empresário de Ortiz no início da carreira.
O canal Combate transmite o UFC 133 ao vivo, direto da Filadélfia (EUA), no dia 6 de agosto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário