Total de visualizações de página

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

UFC começa limpa no Strikeforce e sinaliza fim da franquia Ex-rival do UFC perdeu suas principais estrelas e deve ser fechado pelos novos donos em 2012


Foto: Márcio Rodrigues/Divulgação
Dana White já demitiu dois dos principais astros do Strikeforce
O futuro do Strikeforce continua incerto. Desde que anunciou a compra do torneio no início do ano, o UFC mantém mistério em relação ao destino de seu antigo rival. Mas uma série de ações recentes, como a demissão das estrelas Alistair Overeem e Fedor Emelianenko, sinalizam a intenção do UFC de acabar com a entidade no ano que vem.
O único entrave para isso acontecer é a parceria do Strikeforce com a rede de televisão Showtime. Enquanto o contrato estiver vigente – ele tem validade até meados de 2012 -, o UFC não pode dar um fim à marca para se apropriar dos principais lutadores.
Foto: Strikeforce/Divulgação
Campeão dos pesados Overeem foi cortado após alegar lesão e se recusar a lutar
E é justamente por isso que o discurso dos dirigentes da Zuffa (empresa que controla as duas franquias) é de que nada está definido. “Temos o contrato com o Showtime. Mas a realidade é que se conseguirmos fazer um bom negócio com o Strikeforce, podemos mantê-lo”, chegou a afirmar o sócio Dana White à revista Sports Illustrated.
Só que as ações do UFC mostram o contrário. Recentemente, o campeão dos leves do Strikeforce, Nick Diaz, acertou o retorno ao UFC para a disputa da superluta contra Georges St-Pierre em outubro. Agora, há a expectativa que o meio-pesado Dan Henderson faça o mesmo.
Mas além de programar a entrada dos principais nomes no torneio, o UFC já cortou relações com alguns de seus desafetos que estavam dentro do Strikeforce. Primeiro, a entidade demitiu o campeão dos pesados, Alistair Overeem, e outros membros de sua equipe holandesa Golden Gym, como Marloes Coenen.
Depois, foi a vez de Fedor Emelianenko deixar a franquia na semana passada. Considerado o maior peso pesado de todos os tempos, ele já era visto com maus olhos pelos donos do UFC. Por anos, eles tentaram contratá-lo e não tiveram sucesso.
Após a derrota do russo para Henderson, sua terceira seguida, o presidente Dana White teve a chance que queria para se vingar.
“O Fedor e os russos loucos [empresários do lutador] estão se arrependendo de tudo agora. Fizemos uma proposta insana e eles negaram. Estou feliz por isso agora que sei como as coisas andaram”, esbravejou o chefão do UFC em entrevista ao site MMA Fighting.
O presidente do Strikeforce, por sua vez, mantém uma postura de submissão ao UFC após o anúncio das demissões e faz o máximo para evitar qualquer polêmica. "Os cortes foram feitos de maneira justa com os atletas. O esporte é assim", comentou Scott Coker.

Nenhum comentário:

Postar um comentário