Total de visualizações de página

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

ABECS:pesquisa 2011 sobre mercado de meios eletrônicos de pagamento


A ABECS - Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços divulgou os resultados da edição 2011 de sua pesquisa anual “Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento”, realizada pelo Instituto de Pesquisas Datafolha junto a dois públicos: os estabelecimentos comerciais (EC’s) e a população. Em relação aos EC’s., a pesquisa foi pessoal, entre 28 de junho e 3 de agosto de 2011, e considerou uma amostra de 1.927 estabelecimentos em todas as regiões do Pais. Os principais destaques  são:

·          Entre os meios de pagamento aceitos pelos EC’s, 100% aceitam os cartões de dábeito (99% em 2010) e 98% aceitam os cartões de crédito (97% em 2010);
·          Os cartões de lojas vêm apresentando aceitação decrescente: 3% em 2009, 2% em 2010 e 1% neste ano;
·          A aceitação de cheques caiu de 51% em 2010 para 41% em 2011;
·          O débito automático em conta também vem caindo: 21% em 2010 e 17% em 2011.;
·          Os meios de pagamento preferidos pelos EC’s são: dinheiro = 73%; cartão de débito = 18% (15% em 2010); e cartão de crédito = 8% (7% em 2010);
·          Os meios eletrônicos respondem por 54% do faturamento dos EC’s (55% em 2010), sendo que a participação dos cartões de débito é de 18% e a dos de crédito 36%;
·          A maior queixa dos EC’s em relação aos cartões de débito é a elevada taxa cobrada pelo aluguel dos POS. Em relação aos cartões de crédito, os pontos fracos são o elevado aluguel dos POS, a elevada taxa para antecipação de recebíveis e a demora para receber.

Em relação à população, a pesquisa também foi pessoal, aplicada entre 15 de junho e 6 de julho deste ano em uma amostra de 2.032 pessoas de todas as regiões do País.  Os destaque s são:

·          Nos últimos três anos cresceu de 68% (em 2008) para 72,4% (em 2011) a taxa de posse de cartões entre a população. Nas 11 capitais pesquisadas, aproximadamente 18,5 milhões de pessoas possuíam cartões;
·          Entre 2010 e 2010, a posse de meios de pagamentos eletrônicos aumentou de 83% para 88% nas classes A/B, aumentou de 67% para 68% na classe C e caiu de 41% para 34% na classe D;
·          A posse de cartões de débito aumentou de 56% em 2010, para 60% em 2011, e a de cartões de crédito aumentou de 50% em 2010, para 53% em 2011;
·          A utilização de meios de pagamento eletrônicos para compras empatou em 68% (o percentual mais elevado) em três setores: roupas, calçados e jóias; bens duráveis para casa; e estadas em hotéis, pousadas e similares;
·          Em segundo lugar, com 64%, a maior utilização desses meios é para a compra de passagens aéreas (44% com cartões de crédito e o resto com cartões de débito);
·          A utilização de cartões de crédito para pagamentos pela internet aumentou de 9% em 2010, para 15% em 2011. Porém 43% ainda sentem que não é seguro utilizar esse meio de pagamento pela internet;
·          O número de clientes que deixou de pagar o valor integral da fatura do cartão de crédito caiu de 49% em 2008, para 40% em 2010 e para 36% em 2011;
·          O ponto fraco alegado pelos portadores de cartões de débito foi a segurança: risco de clonagem e roubo. Pelos portadores de cartões de crédito: os juros elevados (taxas, anuidade, tarifas) e o medo de perder o controle dos gastos.

Quem tiver interesse em acessar o estudo completo (arquivo pdf com 36 páginas), basta clicar aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário