Total de visualizações de página

sábado, 26 de novembro de 2011

Vida Pós “Carreira"

Vida Pós “Carreira”

César Souza
A vida começa agora aos 60 e não mais aos 40 como se pensava antigamente.

As pessoas se recusam a colocar o pijama precocemente e buscam encontrar um novo sentido para suas vidas. Abrir um negócio próprio, abraçar uma causa social, trabalhar na franquia de um membro da sua família, montar um negócio que preste serviços terceirizados para a empresa onde trabalhava são algumas das opções que “aposentáveis” ou recém-aposentados estão pondo em prática.

Infelizmente a maioria das empresas ainda não possuem uma iniciativa adequada para aqueles que dedicaram à empresa as melhores décadas de suas vidas produtivas. As empresas possuem bons programas de trainees, mas nada desenvolveram de forma consistente e útil para aquele cuja hora de se aposentar está chegando. O máximo que conseguiram evoluir foi na oferta de um pacote atrativo de compensações de planos de saúde, indenizações e incentivos para antecipação da aposentadoria. Mas se isso funcionou na era industrial quando as pessoas sonhavam em se aposentar para nada fazer, hoje não mais funciona.

A longevidade é diretamente proporcional à sociabilidade e ao senso de utilidade. As pessoas estão ansiosas por continuarem produtivas nos 20 anos extras que ganharam em suas vidas. Não aceitam mais apenas participar de clubes de terceira idade e de aulas de cantoterapia ou dança. Querem mais!

“A partir de amanhã vou tirar alguns sonhos da gaveta e começar a realizá-los” segredou-me uma senhora de 83 anos ao pedir meu autógrafo após palestra que realizei em Recife, Pernambuco. Sugeri, sorrindo, que não esperasse pelo amanhã e começasse naquele dia mesmo a desengavetar seus sonhos e colocá-los no papel.

Estimulado pelo brilho que percebi no olhar dela, resolvi buscar outros exemplos.

Dona Rita Drumond é um belo exemplo. Bibliotecária aposentada, se entediou de fazer doce de gengibre para restaurantes. De tanto ir ao banco para pagar suas contas percebeu a dificuldade de outras pessoas em operar os modernos caixas eletrônicos. Aos 87 anos resolveu iniciar uma nova carreira e começou como estagiária, isso mesmo, estagiária, da agência do Banco do Brasil no Posto 6 em Copacabana para trabalhar diariamente das 9h30 às 16h30.

Abraão Kansinski, um dos empresários pioneiros na implantação do parque automobilístico em São Paulo, quando fundou a Cofap, apesar de realizado, resolveu, aos 82 anos de idade, fundar uma fábrica de motocicletas e de automóveis populares na Zona Franca de Manaus.

Oziris Silva nos brinda com outro exemplo inspirador: fundou a Embraer, foi Ministro de Estado e presidente da Petrobrás. Poderia viver do passado. Mas rejuvenesceu ao iniciar um novo projeto empressarial na área da biotecnologia e outras atividades na área de educação.

Mas não precisamos ter 80 anos de idade para dar uma virada como esses casos exemplificam. Cada um pode começar a planejar com antecendência a sua nova etapa de vida para o período pós-aposentadoria.

Se você leitor conhece alguém que está relutando a colocar o pijama ou a ficar fazendo palavras cruzadas na cadeira de balanço, lembre a ela que não está sozinha. Em pesquisa com 1700 aposentados, 96% indicaram que sonham em voltar a ter vida profissional ativa. Cerca de 16% pensam em iniciar um negócio próprio. Mas qualquer que seja sua idade comece a planejar o que vai fazer com todos esses anos extra que o mundo moderno lhe propicia. Você pode prestar serviço como terceirizado na empresa ou no ramo onde trabalhou, pode ensinar, montar sua empresa naquele hobby que tanto postergou, ajudar um filho, iniciar um projeto comunitário, trabalhar como voluntário em uma ONG, enfim…

Se o seu sonho é começar a desfrutar a vida, isso não significa ficar sem fazer nada. Você pode trabalhar, aprender enquanto se diverte desde que seja apaixonado pela escolha que fizer.

As empresas têm dificuldade de lidar com os aposentáveis, que normalmente passam os últimos 5 anos de suas carreiras na agonia da espera do dia em que terão de se afastar compulsoriamente. Precisam encorajar esses profissionais a buscarem alternativas, planejarem suas vidas a partir do momento que deixarem a empresa. Afinal, podem ter uma Aposentadoria Empreendedora™. Precisam oferecer essa oportunidade a eles, o que por certo será uma demonstração inequívoca de respeito pelo patrimônio humano.

Se você vai se aposentar nos próximos anos ou já se aposentou recentemente, encontra-se defronte não de um problema mas de uma bela oportunidade. Importante lembrar que a vida recomeça aos 60. E que sonhos não envelhecem nunca!

Nenhum comentário:

Postar um comentário