Total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Carga tributária pode extinguir profissão de caminhoneiro

Carga tributária pode extinguir profissão

Publicada em 13/12/2011.
Na última semana, em São Paulo, o presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Cargas (Sinditac), Carlos Alberto Dahmer, esteve reunido com a categoria para discutir, dentre outras coisas, a questão do aumento da ausência da incidência do Imposto de Renda sobre os caminhoneiros autônomos. "Somente em Ijuí, a somatória de caminhoneiros autônomos resulta em 7 mil com registro na ANTT. Isso foi uma surpresa, pois num primeiro levantamento tínhamos pouco mais de 2 mil caminhoneiros autônomos", destacou.
A reuniu teve a participação de 12 Estados que discutiram a questão do óleo diesel, tabela mínima de frete, hospedagem, segurança e a carta frete que também precisa ser regulamentada. Entretanto, a questão do Imposto de Renda foi a principal questão discutida por conta que com a nova legislação. A entrada da carta frete em vigor, aliada ao conhecimento de frete eletrônico e a nota fiscal eletrônica, vai proporcionar à Receita Federal a realização do fechamento dessas contas. "A tributação que tem um caminhoneiro autônomo hoje é de 40% sobre o rendimento do faturamento que tiver um caminhoneiro. Por exemplo, uma carreta de 30 toneladas que fature R$ 25 mil mensais, nas atuais condições vai pagar mais de R$ 2 mil mensais de IR, ou seja, é uma alíquota que não tem como sobreviver", frisou.
Dahmer comenta que se isso não for mudado, para 2013 os caminhoneiros autônomos podem enfrentar uma grande crise. "Por isso, já estamos pleiteando pela redução dessa alíquota, solicitando uma mudança na lei para reduzir a tributação para 20% e ainda reduzindo em camadas de faturamento, chegando a menos", comentou. Uma audiência foi marcada para hoje com o presidente da CGTB, para solicitar a viabilidade da colocação de um projeto de lei que venha atender a questão da redução da tributação, que é fundamental para a continuidade da profissão.
Além da proposta de redução dos 20%, o presidente do Sinditac comentou que será realizada ainda a proposta do livro caixa para os profissionais liberais, o que diminuiria ainda mais a contribuição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário