Total de visualizações de página

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Os ensinamentos de inovação da Apple

Devido às mudanças na economia mundial e ao aumento da concorrência, parece que a última tendência em consultoria estratégica instintiva para as empresas é tornar-se "mais inovador". No entanto, ser mais inovador não é tão fácil. O mercado mundial está repleto de carcaças corporativas de empresas que aspiravam à inovação. Grandes organizações como a Digital Equipment, Pan American Airlines e Polaroid, líderes inovadores em suas indústrias durante bastante tempo, já não existem, em grande parte devido à incapacidade de sustentar inovação.
Há mais de uma década a Apple é considerada a empresa mais "inovadora". iPhones, iPods e iPads modificaram não só o mercado, mas a maneira com que vivemos. O iPod detonou a produção e distribuição de CDs e sacudiu a rádio com os podcasts. É realmente uma história de sucesso de inovação e levou apenas oito meses, do início ao fim. Claramente, há muito para apreender.
Motiva-se com os erros
A Apple não pensava em música portátil no fim do século 20. Na era do mp3 e compartilhamento peer-to-peer, estava focada em vídeo e no desenvolvimento do iTV e do iMovie – tanto que seu iMac na época não tinha sequer gravador de CD. Na verdade, ignoraram completamente o mercado da música. A empresa mais inovadora do mundo estava literalmente cega a uma das maiores tendências sociais daquele momento! No entanto, previsões financeiras fizeram com que percebessem a necessidade de mudar sua abordagem ao mercado e à tecnologia. Dada sua reputação para a inovação e tendências, a incapacidade de prever a importância da música na vida dos usuários de computadores pessoais foi completamente atípica, mas uma perda de US$ 195 milhões no trimestre os motivou a repensar a maneira com que se inseriam no mercado. A Apple não só aprendeu com seu erro, mas o usaram como ‘catapulta’ para a inovação.
Busque habilidades
Então, se você é a Apple, como você se recupera? A maioria dos livros de gestão de equipe recomenda: "contrate atitude, ensine habilidades". Este modelo propicia um ambiente de trabalho harmonioso e colaborativo. No entanto, no mundo da inovação, aspirações e atitudes não são suficientes. Na situação em que se encontrava, a Apple precisava de habilidades reais e, assim, quando Steve Jobs formou a equipe do iPod, ele agrupou os melhores em hardware, software e design. Estes tinham a missão de mudar o mundo; acirrando o espírito competitivo e atingindo altíssimos níveis.
Repare no alheio para se ter grandes ideias
O que realmente diferencia o iPod dos outros tocadores de mp3 não é o hardware, software ou o design – embora todos sejam ótimos. Seu verdadeiro destaque é a facilidade com que o cliente pode acessar, baixar, armazenar e carregar músicas e podcasts. Essa "inovação" não vem de dentro da Apple, mas de fora. Tony Fadell tentava desenvolver isto por conta própria e a empresa o encontrou e contratou por oito semanas! Pense em como isso é difícil: encontrar alguém com uma boa ideia. Não era para construir uma relação a longo prazo, mas simplesmente para acessar uma boa ideia de outra pessoa.
Áreas criativas e inovadoras
Steve Jobs colocou a equipe em um espaço físico comum que, embora não condizente à hierarquia, fez com que os membros tivessem uma comunicação eficiente. O ambiente de trabalho tinha "muito pouco espaço pessoal" – não havia cubículos ou salas. Ao impor ambientes abertos, a criatividade e o fluxo livre de ideias foram incentivados.
Definir limites de liderança
Quando se fala de Apple, fala-se de Steve Jobs. Ele é uma figura importantíssima à marca e atitude da empresa. Então, qual seu papel no iPod? Depois de desenvolver uma equipe de primeira, Jobs lhes deu visões claras e ambiciosas. Ele cobrou a criação de um produto que colocaria 1.000 músicas em seus bolsos, com software tão simples que até suas mães poderiam usá-lo e uma oferta completa de produtos que estariam em pontos de venda dentro de oito meses. A beleza desses objetivos é que são simples, claros e precisos, mas abrangentes o suficiente que a equipe poderia trabalhar totalmente focada e livre ao mesmo tempo. Líderes inovadores devem fornecer um briefing claro que organize a equipe e que não restrinja suas capacidades.
Mesmo com a fama de se envolver nos projetos, Jobs realmente não interferiu muito no iPod. Ele foi perspicaz em montar uma equipe altamente qualificada e deixar que suas habilidades brilhassem. Porém, ao longo do caminho, ele agiu como policial e também cheerleader, impondo uma atitude que deixou os membros da equipe saberem que se a Apple tivesse sucesso, eles também teriam sucesso pessoal. Ele vigiou os parâmetros do projeto, garantindo a adesão da equipe às suas metas.
Pés no chão
Outro produto da Apple, o iPhone, está redefinindo a telefonia. No entanto, esta inovação foi uma ameaça à Apple quando um problema técnico afetou a qualidade do sinal. A resposta de Jobs mostrou sua verdadeira liderança: uma mensagem que corresponde à cultura da Apple – uma empresa que, repetidas vezes, mudou o mundo para melhor. Sua mensagem foi, "vamos resolver o probleminha do iPhone", e para seus concorrentes: "pegue-nos se for capaz".
A Apple continua inovando. O iPad vai revolucionar o setor editorial. Mais uma vez, Jobs viu uma oportunidade de cadeia de valor em um setor que, atualmente, está vulnerável às grandes mudanças e que usa tecnologias modernas, porém não revolucionárias. A empresa desenvolveu uma maneira inovadora de lucrar ao “religar” a experiência do consumidor de maneira que possam tecer uma nova cadeia de valores.
* Bill Fischer é professor de Gestão de Tecnologia do IMD, uma das principais escolas de negócios do mundo, localizada na Suíça. Ele dirige o programa Mastering Innovation Globally

Próximo iPhone terá câmera melhor

Apple não deu nenhum detalhe da nova versão do iPhone, mas notícias sugerem que ele não terá a aparência muito diferente do iPhone 4

Como de costume, a Apple até agora não disse uma palavra sobre o iPhone 4S, o iPhone 5 ou qualquer que seja o nome que a próxima geração de iPhone terá. Isso só aumenta as especulações sobre as possíveis inclusões de novos recursos e  aparência que o dispositivo terá.
Espera-se que o dispositivo tenha camêra de 8 megapixels, nenhuma notícia indica se a câmera com mais capacidade também significa capacidade de vídeo de 1080p HD. Com base nos projetos que vazaram, parece que a empresa vai mover a localização do flash, talvez para reduzir a ocorrência de olhos vermelhos nas fotografias.
A aparência será praticamente idêntica ao do iPhone 4, e o dispositivo usará um processador ARM Cortex-A9. Algumas notícias afirmam que ele terá um processador A5, com dois núcleos a 1GHz cada (como o iPad). A sugestão de que a Apple troque seu próprio chip por um com base ARM não faz muito sentido.
Outro suposto recurso é a inclusão de antenas adicionais para apoiar mais de uma rede wireless. Por último, há as notícias desencontradas que deixam os usuários na dúvida sobre se a próxima geração de iPhone terá ou não um SIM card incluso. O microSIM do iPhone4/ iPad2 é metade do tamanho do padrão SIM card. A empresa propôs um SIM card menor.
E o lançamento? Há boatos de disponibilidade no final de julho ou começo de agosto, mas isso pode mudar. No começo deste ano esse ele era esperado para setembro. Agora, espera-se o lançamento de um modelo com maiores diferenças no design – talvez o iPhone 6? –  até junho de 2012.

Confira o ranking das empresas mais reclamadas no Procon

Das 196 queixas de consumidores contra 13 empresas registradas no Procon Recife no mês de maio, a loja Eletro Shopping lidera o ranking com 28 ocorrências. Em segundo lugar aparece a operadora OI (21 queixas) e em terceiro, a loja de serviços Cell Point e a empresa Samsung (20 queixas cada).
A lista das empresas que mais descumpriram o Código de Defesa do Consumidor (CDC), divulgada hoje, continua com a LG (18 queixas), Hiper Card (17), Lojas Insinuante (16), Bompreço (13), Carrefour (11) e Banco do Brasil (9). Encerrando a lista, a CCE e o Banco BNL (Itaú) com o registro de oito reclamações, cada.
As queixas vão desde descumprimento de obrigações contratuais, troca de produtos com defeito de fabricação, juros abusivos, má prestação de serviço e revisão de contratos, entre outras demandas. Para facilitar o registro das reclamações, os consumidores devem comparecer ao serviço com cópias dos contratos, carnês, faturas ou outros documentos que comprovem as irregularidades cometidas pelas empresas. As ocorrências geram o agendamento das audiências de conciliação, onde consumidores e representantes das empresas reclamadas buscam os acordos.
O Procon-Recife também dispõe atendimento para orientações e informações pelos telefones 3355.3282 ou 0800.281.1311. Os consumidores podem se dirigir ao serviço que funciona na rua Carlos Porto Carreiro, 156, Boa Vista, de segunda a sexta-feira, das 8h às 13h.

Refinaria Abreu e Lima processará 20% do diesel consumido no país

A cada dez caminhões que rodam no país, dois serão impulsionados pelo diesel que será processado em Pernambuco. A informação é do diretor presidente da Refinaria Abreu e Lima, Marcelino Guedes, que nesta segunda-feira (30) à tarde apresentou a jornalistas a evolução do empreendimento ao lado do diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. O executivo visitou as obras da refinaria e da PetroquímicaSuape, que estão sendo erguidas no Complexo Industrial Portuário de Suape.

Marcelino Guedes esclareceu que, quando estiver funcionando, a Refinaria Abreu e Lima terá capacidade de produzir 20% de todo o diesel do país. Contudo, esse volume será voltado principalmente para o estado – segundo maior mercado do Nordeste, atrás apenas da Bahia.

Os detalhes da PetroquímicaSuape foram apresentados pelo diretor de Operações da empresa, Carlos Pereira. Ele ressaltou o alto nível de competitividade que a companhia já começa a desenhar. “Temos uma demanda contínua de importações de derivados petroquímicos no Brasil e a nossa produtividade nacional é afetada pela falta de escala. Essa é a lacuna que estamos aqui para preencher”, frisou Pereira.

As obras da Refinaria Abreu e Lima foram iniciadas em setembro de 2007. Atualmente, 23 mil pessoas trabalham na construção, que tem prazo de conclusão previsto para 2012, com início das operações no primeiro trimestre de 2013.

Quando estiver funcionando, a unidade de refino terá capacidade de processar 230 mil barris de óleo por dia – 70% do que será processado se tornará diesel. Serão produzidos também gás de cozinha, nafta petroquímica e coque, entre outros subprodutos.
Já a PetroquímicaSuape, cujos investimentos são da ordem de R$ 4,94 bilhões, entrou em fase de pré-operação: 71% da estrutura física está pronta, de acordo com a Petrobras. A empresa atuará nas áreas petroquímica e têxtil, produzindo PTA (matéria-prima para produção de poliéster), polímeros, filamentos de poliéster e resina PET. Quando estiver em plena operação, a PetroquímicaSuape será o maior polo integrado com poliéster da América Latina.

Com informações da Agência Petrobras de Notícias

As 10 notícias de negócios e economia que você precisa ler nesta segunda

Francisco Valim deixa Experian para presidir Oi; Abilio Diniz e Carrefour estão em negociações, diz fonte

Salvar notícia
 
 Comentários (0)Views (732)
Diogo Max, de 
Divulgação
Herdeiros da TAM e da LAN, no anúncio da formação da Latam
A Chilena LAN ameaça cancelar fusão com brasileira TAM
São Paulo - Aqui estão as principais notícias de negócios e economia do dia até agora:
1 - Francisco Valim deixa Experian para presidir Oi. O executivo Francisco Valim deixou na semana passada o cargo de presidente da Experian para Europa, Oriente Médio, África e América Latina para assumir o comando da Oi. Valim substituirá Luiz Eduardo Falco na presidência da companhia brasileira. Falco deixa o cargo em junho.

2 - Abilio Diniz e Carrefour estão em negociações, diz fonte. 
O presidente do conselho de administração do Grupo Pão de Açúcar, Abilio Diniz, abordou o Carrefour para discutir uma possível fusão, em parte para evitar que outros rivais apresentassem oferta pela unidade brasileira da varejista francesa, segundo fontes próximas ao assunto.

3 - Chilena LAN ameaça cancelar fusão com brasileira TAM. 
A companhia aérea chilena LAN Airlines afirmou que abandonará seu plano de fusão com a brasileira TAM ou apelará da decisão que o Tribunal Antitruste do Chile divulgará nos próximos 60 dias, caso as medidas de mitigação impostas pela Corte se tornarem demasiadamente caras.

4 - Rolls-Royce está de olho no Brasil, diz Financial Times. A Rolls Royce tem demonstrado forte interesse na indústria de petróleo brasileira. Dentro de seu foco em mercados emergentes, a empresa está tentando produzir turbinas para a Petrobras e investindo no país. As informações são do jornal Financial Times.

5 - Analistas reduzem expectativa de inflação pela 4ª semana seguida. 
Os economistas do mercado financeiro deram um novo alívio nas projeções para a inflação oficial neste ano, reduzindo-as de 6,27% para 6,23%. O índice, no entanto, ainda está perto do teto da meta (6,50%).

6 - Walmart pode ser barrado na África do Sul. A oferta que a rede americana Walmart fez para comprar o controle de uma das maiores varejistas da África do Sul, a Massmart,será julgada pelo Tribunal da Concorrência, órgão que fiscaliza o setor no país africano, na próxima terça-feira (31/5).

7 - Bancos brasileiros lideram em rentabilidade sobre patrimônio na AL e EUA. 
Os brasileiros Banco do Brasil, Bradesco e Itaú Unibanco lideram em rentabilidade sobre patrimônio (ROE) entre os bancos de capital aberto com ativos totais superiores a 100 bilhões de dólares na América Latina e nos Estados Unidos. O levantamento foi feito pela Economática, que analisou a rentabilidade sobre o ROE nos 12 meses fechados em março de 2011.

8 - Quem é German Quiroga, executivo que ajudou a construir o e-commerce brasileiro. CEO da Nova Pontocom, o executivo tem pela frente a busca da liderança no varejo online, que hoje pertence à B2W - empresa que Quiroga ajudou a construir.

9 - NKT assina acordo de US$1,86 bi com Petrobras. 
O grupo industrial dinamarquês NKT Flexibles assinou acordo avaliado em 9,7 bilhões de coroas (1,86 bilhão de dólares) para fornecer tubulações flexíveis à Petrobras, informou a NKT Holding's em comunicado.

10 - Inadimplência do consumidor cresce pelo 3º mês seguido. A taxa de inadimplência das pessoas físicas subiu de 6,0% em março para 6,1% em abril, o maior patamar desde agosto do ano passado, quando o índice era de 6,2%. O resultado de março, que inicialmente era de 5,9%, foi revisado pelo Banco Central para 6,0%.

30 milhões compram a prazo pela 1ª vez

Nos últimos quatro anos, 30 milhões de brasileiros começaram a usar crédito para ir às compras. A informação é de uma pesquisa nacional feita pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), baseada no total de CPFs (Cadastro de Pessoas Físicas) consultados pela primeira vez nesse período para aprovação de uma venda a prazo. Esse grupo de consumidores respondeu por 30% dos CPFs consultados.
'A média foi de 7,5 milhões de novos crediaristas a cada ano', diz o economista-chefe da ACSP, Marcel Solimeo. Mas ele pondera que o maior ingresso de novos adeptos do crediário ocorreu em 2007 e 2008, antes da crise financeira. Em 2010, ingressaram cerca de 6 milhões de consumidores no mercado de crédito. Para este ano, ele acredita que esse número seja bem menor, mas nada desprezível: entre 2 milhões e 3 milhões de pessoas.
A entrada de novos consumidores, fruto da ascensão social das classes de menor poder aquisitivo que ocorreu no País, combinada com o desemprego em níveis historicamente baixos e prazos ainda longos, deve fazer com que o crédito ao consumidor com recursos livres cresça neste ano 18%, nas projeções de Solimeo. Essa taxa está acima da pretendida pelo presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, de 15%. Mas é menor que a registrada em 2010 (28,9%).
'A desaceleração do crédito ao consumo com recursos livres é lenta porque a política de restrição ao consumo do BC tem sido gradativa', ressalta.
Uma boa parte desses novos consumidores comprou o carro zero-quilômetro pela primeira vez. Dados do mercado automotivo mostram que, no ano passado, 435.400 brasileiros adquiriram pela primeira vez um carro zero. Esse volume representou 13,08% do total de automóveis e veículos comerciais leves comercializados em 2010.
De acordo com analistas do setor automotivo, 70% dos carros zero-quilômetro são adquiridos por meio de financiamentos. E, apesar da elevação das taxas de juros, os prazos continuam camaradas. Em feirões realizados nos fins de semana, é possível encontrar veículos novos vendidos em 60 meses, sem entrada, a título promocional.
Passaporte. Para o vice-presidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel Ribeiro de Oliveira, existe hoje um fator que dá mais resistência ao crédito ao consumidor, que é a grande oferta de emprego, apesar de todo esforço do governo para esfriar o consumo. 'A carteira de trabalho assinada é o passaporte para comprar a prazo.'
Ele argumenta que o ambiente continua favorável aos financiamentos. Do lado do consumidor, ele não vê risco de desemprego. Da parte dos bancos e financeiras, o cenário é benéfico porque a inadimplência ainda está em níveis bem comportados.
Os dados divulgados ontem pelo BC mostram que o saldo de crédito para o consumidor com recursos livres e referendados em taxas de juros de mercado atingiu R$ 450,2 bilhões em abril, cifra 1,6% maior do que em março. No ano, o aumento foi de 7,9% e em 12 meses, até abril, de 27,6%, apenas 1,3 ponto porcentual menor do que a taxa de crescimento de 12 meses em dezembro do ano passado.
Levando em conta o crescimento até abril, Ribeiro de Oliveira calcula que, para que o crédito ao consumidor chegue em dezembro deste ano com crescimento de 15% ante 2010, será necessário que a taxa de crescimento mensal dos empréstimos caia pela metade. Isto é, de 1,6% de março para abril para algo em torno de 0,8% ao mês entre maio e dezembro. 'Para atingir essa meta, seria necessária uma brusca freada no crédito, com puxada nos juros e novas medidas restritivas ao consumo das famílias', diz Ribeiro de Oliveira.
Restrição gradativa
MARCEL SOLIMEO
ECONOMISTA-CHEFE DA ACSP
'A desaceleração do crédito ao consumo com recursos livres é lenta porque a política de restrição ao consumo do BC tem sido gradativa.'

Prepaid card rules a swipe at corruption

BEIJING - People purchasing large amounts of prepaid cards will soon have to reveal their real names.
The latest move is aimed at preventing money laundering, tax evasion and bribery, according to an official document published by the State Council, China's Cabinet, on its website on Wednesday.
Issuers of prepaid cards should register customers' identities if they purchase at least 10,000 yuan ($1,500) in cards, or if the prepaid cards carry the names of the people who will use them.
In addition, the value of anonymous cards should be below 1,000 yuan, while cards bearing the names of their users should not surpass 5,000 yuan.
At the end of 2009, a combined 1.1 trillion yuan worth of prepaid cards were circulating in China, with a stored value totaling nearly 40 billion yuan, according to a report filed in July 2010 by China Union Loyalty Co Ltd, a Shanghai-based provider of prepaid cards.
Loose regulations had given rise to corrupt practices as well as disrupted the order of financial and tax rules, said the official document.
"Officials usually feel less guilty when they take bribes in the form of prepaid cards instead of cash," said Lin Zhe, a professor and anti-corruption expert with the Party School of the Central Committee of Communist Party of China.
"That's the reason why people choose to offer bribes with prepaid cards."
But accepting prepaid cards or gift certificates will be regarded as equivalent to taking bribes in cash, according to a Party document published early this month by the Central Commission of Discipline Inspection, the Party's top anti-corruption watchdog.
Du Hongmiao, former head of a local taxation bureau in Shengzhou city of East China's Zhejiang province, was found guilty in 2009 of accepting more than 200,000 yuan of gift certificates as well as a luxury watch in bribes.
In 2006, Hao Heping, a former senior official with the State Food and Drug Administration, was convicted of taking bribes including three golf club membership cards worth more than 500,0000 yuan.
In addition, the People's Bank of China, China's central bank, and the Ministry of Commerce will launch an inspection on all prepaid cards circulating in the country by the end of this year, said the document.

Pela 1ª vez, TV aberta mostra ao vivo UFC

Pela 1ª vez, TV aberta mostra ao vivo UFC; exibição era exclusividade do canal Combate

A edição do UFC Rio, marcado para o dia 27 de agosto, marcará a primeira vez que uma edição da competição de MMA (em inglês, artes marciais mistas) terá transmissão integral, ao vivo, por uma TV aberta no Brasil.

Anos atrás, o SBT exibiu programação do UFC, mas limitou-se a mostrar somente uma luta do brasileiro Vitor Belfort, e ignorou o resto.

Em um café da manhã, nesta terça-feira, com representantes de dezenas de agência de publicidade, executivos da Rede TV! anunciaram a transmissão ao vivo da competição.

A Folha apurou que, inclusive, foram acertadas cotas de patrocínio com algumas empresas, como a Integralmedica, que atua na área de suplementação alimentar.

Uma grande empresa da área de bebidas está muito próxima de fechar também.

Trata-se da primeira vez que o UFC acontece no Rio.

A Rede TV! exibe programação do UFC, mas a transmissão ao vivo dos eventos, até agora, era exclusividade do canal Premiere, braço em pay-per-view da Globosat.  

Cigano avisa a Carwin: 'Nunca sentiu a força de mãos como as minhas' Brasileiro afirma que vai buscar nocaute no UFC 131. Americano, substituto de última hora de Brock Lesnar, agradece nova oportunidade


O brasileiro Júnior "Cigano" dos Santos não está impressionado pelo tamanho de Shane Carwin, seu adversário no UFC 131, no próximo dia 11 de junho, em Vancouver, Canadá. Em teleconferência realizada nesta terça-feira para promover o evento, Cigano se mostrou confiante e disse que buscará o nocaute contra o rival, na luta que vai definir o desafiante número 1 ao cinturão dos pesos pesados.
Júnior dos Santos e Shane Carwin têm cartel idêntico de 12 vitórias e uma derrota no MMA e contabilizam, juntos, sete nocautes no UFC - quatro deles pertencem a Cigano. O brasileiro sabe da potência do rival, que pesa quase 10kg a mais que ele e usa luvas no tamanho XXXXL, mas não se intimida.
- Sempre entro no Octógono procurando o nocaute e dessa vez não vai ser diferente. Sei também que ele vai querer me nocautear, mas acredito muito no meu potencial. Ele nunca sentiu a força de mãos como as minhas - disparou o catarinense.
Carwin, que substitui Brock Lesnar no combate, preferiu adotar um discurso diferente. O peso pesado perdeu seu último combate para Lesnar, por finalização, mas recebeu a chance quando o ex-campeão dos pesados precisou desistir da luta após uma reincidência na diverticulite (inflamação no intestino grosso) que o afetou em 2009. Carwin agradeceu pela nova chance.
- Sei que o Júnior é um dos tops da categoria, mas isso é tudo sobre mim e sobre a grande oportunidade que estou tendo. Estou vivendo um sonho e quero aproveitá-lo da melhor forma possível - disse.
O card principal do evento do próximo dia 11 conta ainda com três outros brasileiros: Diego Nunes, que enfrenta Kenny Florian; Demian Maia, que combate Mark Muñoz; e Vagner Rocha, que encara Donald Cerrone.

Ryder Product Development

Heavy Duty EVs

Balwinder Samra, Chief Executive Officer of Balqon Corp., says new battery technologies are coming up in the next 18 to 60 months that will be increasing energy density, the only real issue left with mass adoption of electric vehicles.

Sodexo firma parceria com Tripular

Já está em vigor mais uma parceria promovida pelo Programa Sodexo Vantagens. Em parceria com o Tripular –site de compras coletivas especializado em entretenimento, turismo e lazer–, a Sodexo Motivation Solutions ofertará vantagens exclusivas aos portadores de qualquer solução da empresa, como os cartões Refeição Pass, Alimentação Pass e outros, com o objetivo de ampliar a qualidade de vida de seus beneficiários.
A partir deste mês, todas as ofertas disponíveis no portal Tripular indicadas com o seloAqui tem Sodexo Vantagens reunirão vantagens exclusivas. Para resgatá-las, basta que, ao apresentar o cupom de compra do site (voucher), o cliente também mostre seu benefício da Sodexo garantindo, por exemplo, descontos, passeios extras e refeições com preços diferenciados. As ofertas com o selo também serão compartilhadas com os usuários da Sodexo.
Aumento de vendas - “O usuário que adquirir um fim de semana em uma pousada, por exemplo, apresenta o cartão Sodexo de qualquer produto e ganha um passeio extra, uma refeição especial, entre outros brindes”, explica Pedro Casarin, diretor de negócios do Tripular. Segundo o empresário, a expectativa para os próximos meses é de que as vendas aumentem cerca de 30%. “A Sodexo é uma empresa renomada e com um grande número de clientes e, por isso, acreditamos no sucesso da parceria das duas marcas”, completa.
“Dentre todas as iniciativas da Sodexo Motivation Solutions, esta parceria visa a, especialmente, reforçar o compromisso da empresa com a rede de estabelecimentos credenciados, aumentando o fluxo de clientes nas lojas, fomentando os negócios e investindo no desenvolvimento da economia local”, diz Alberto Weisser, diretor executivo de estabelecimentos da Sodexo.
Qualidade de vida - Para Weisser, este também é mais um marco da empresa a caminho da qualidade de vida de seus mais de 58 mil clientes, que representam 5,8 milhões de trabalhadores. “Saber que eles estão buscando acesso a lazer e entretenimento com condições especiais já é uma ótima notícia. Promover momentos exclusivos confirma nosso engajamento pela qualidade de vida deles e daqueles que os cercam”, completa.
Data: 31/05/2011

Sodexo | Better Tomorrow Plan

Raízen, união de Shell e Cosan, prepara início de operações Documentos que oficializam criação da nova empresa estão sendo assinados

A Raízen, joint venture entre a Shell e a Cosan, deve oficializar a união da duas empresas nos próximos dias. "Já estamos assinando os documentos finais para o início das atividades oficiais da Raízen", afirmou hoje o vice-presidente de etanol, açúcar e bioenergia da Raízen, Pedro Mizutani. O executivo disse que na safra 2011/12 a produção de açúcar da Raízen deverá atingir 4,4 milhões de toneladas, crescimento de 12,8% em relação a produção de 3,9 milhões de toneladas da safra anterior.
Já a produção de etanol deverá crescer de 2 bilhões para 2,2 bilhões de litros, expansão de 10%. Segundo Mizutani, o mix de produção da atual safra deve continuar estável, em 55% voltado para açúcar e 45% para etanol.
O vice-presidente ressalta que a Raízen está concentrando os investimentos neste momento para elevar sua capacidade instalada de produção nas 24 usinas de atuais de 62 milhões de toneladas para 70 milhões de toneladas. Esse aumento de cana disponível deve consumir investimentos anuais de R$ 1 bilhão nos próximos cinco anos. "Apenas na renovação dos canaviais a produção aumenta 10%", disse ele.
Novos investimentos
Mizutani lembrou, porém, que os atuais preços do açúcar no mercado internacional, embora remuneradores, não incentivam a realização de novos investimentos. Na Bolsa de Futuros de Nova York, o preço do açúcar está entre 22 e 23 cents por libra. Segundo ele, o custo de produção do setor brasileiro, considerando o atual câmbio, está entre 18 e 20 cents por libra. "Para incentivar novos investimentos em greenfields, o preço tem que subir para 26 cents por libra", afirmou.
A Raízen já iniciou a migração para a marca Shell dos postos de combustíveis com a bandeira Esso. Segundo o vice-presidente, dois postos já efetivaram a troca de marca e identidade visual e nos próximos três anos todos os 1.700 postos com a marca Esso/Cosan darão lugar à bandeira Shell/Raízen. Quando a migração estiver completa, a Raízen terá 4.500 postos em todo o Brasil, ao lado da Ipiranga na segunda colocação no ranking de maior rede de postos, perdendo apenas para a BR Distribuidora.
Mizutani lembrou que hoje os postos Esso possuem a marca Esso em destaque, seguida da marca Cosan em letras menores. Nos novos postos entra a marca Shell com destaque seguida pela marca da Raízen. A migração teve início no interior paulista, em postos das cidades de Campinas e Piracicaba.

Santander no Brasil pagará R$ 750 mi em dividendos

Santander no Brasil pagará R$ 750 mi em dividendos

Accentiv´Mimética amplia atuação

Agência passa a emitir os cartões de premiação pré-pagos Presente Perfeito MasteCard01/06/2011 11:03
» Guilherme Lopes
A Accentiv´Mimética, agência integradora de soluções de marketing de relacionamento da Edenred, que também integra a marca Ticket no Brasil, amplia a parceria com a Mastercard e passa a emitir cartões de premiação pré-pagos, o Presente Perfeito. A agência será responsável por todas as etapas do processo, desde a emissão até a operação dos créditos e débitos, desbloqueio, consulta de saldo, card design, entre outros. O início da operação já conta com seis mil cartões ativos por meio de aproximadamente 160 empresas clientes.

A atuação da Accentiv´Mimética com o Presente Perfeito Mastercard em campanhas de incentivo teve início em maio de 2009. A diferença é que, com a nova implementação, a emissão dos cartões deixa de ser feita por uma instituição financeira e passa a ser responsabilidade da agência, o que atribui agilidade e personalização aos clientes. "Trabalhamos há cerca de um ano em conjunto com a Mastercard para homologação, infraestrutura e segurança. E, como resultado, poderemos contribuir para o desenvolvimento do mercado de pré-pagos de premiação, com expectativa de dobrar o volume de emissão em um ano", afirma Guilherme Lopes, sócio-diretor da Accentiv´Mimética.

Entre as estratégias de expansão está a possibilidade de parcerias com outros canais para o aumento da carteira de clientes e outsourcing para outras agências que trabalham com produtos de incentivo, já que a Accentiv´Mimética exerce a função de Program Manager, que permite a agência atuar como grande gestora de projetos pré-pagos de premiação.

"O lançamento em conjunto com a Accentiv´Mimética é um marco para a Mastercard, pois com ele licenciamos a primeira instituição não financeira de incentivo do País, o que mostra inovação e flexibilidade em nossos negócios. A parceria também está alinhada com a estratégia da Mastercard em desenvolver todas as soluções para o segmento pré-pago no Brasil, um mercado que representa  atualmente na América Latina US$ 12 bilhões em oportunidades e poderá chegar a US$ 81 bi em 2017", explica Alexandre Magnani, vice-presidente de Business Development da Mastercard Brasil.

Fleet Telematics: Too Great to Ignore

Telematics: An Essential Tool

Investing in a Green Fleet

The Best Vehicle for the Job

Best Practices for Managing Driver Behavior

Managing Fleet Costs, Managing Drivers

Helping Clients Achieve Their Goals

Strength and Innovation

Truck Remarketing Trends

Supply Is Low, Demand is High

Minimizing Truck Depreciation

High Tech, Bio Based Cleaners, Degreasers and Lubricants

Investing in a Green Fleet

Bertin paga dívida de R$ 220 milhões com a Chesf Dessa forma, empresa regulariza situação antes do prazo definido pela Aneel, até dia 6 de junho

O grupo Bertin efetuou o pagamento de uma dívida de R$ 220 milhões com a Chesf, relativa à compra de energia da estatal para cumprir o contrato de duas termelétricas a óleo combustível no mercado regulado. Segundo o comunicado da companhia, boa parte do pagamento foi realizada em dinheiro, complementado com uma carta de fiança bancária. Com isso, o grupo regularizou a situação das duas usinas na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).
Na semana passada, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) definiu que o grupo Bertin teria até o dia 6 de junho para regularizar a situação na CCEE. O problema ocorreu quando a companhia comprou a energia da Chesf para cumprir os contratos das térmicas Maracanaú (CE) e Borborema (PB) com as distribuidoras. As duas usinas que deveriam ter entrado em operação em janeiro de 2010, mas só começaram a produzir energia este ano. Só que o grupo Bertin não pagou a Chesf pela compra da energia, o que levou a estatal a não formalizar o contrato na CCEE.
Com o pagamento da dívida, o grupo Bertin garantiu a outorga e a continuidade de operação das duas térmicas até o término dos contratos no mercado cativo, que se encerram em 2025. Deste modo, a companhia resolveu parte dos seus problemas no setor elétrico. O grupo ainda tem sete térmicas com o cronograma atrasado, que deveriam ter entrado em operação em janeiro deste ano, o que também não ocorreu.

FÓRMULA TRUCK VOLTA PARA GOIÂNIA E REVITALIZA AUTÓDROMO

A Fórmula Truck chega a Goiânia neste final de semana para a realização de sua quarta etapa do ano, a terceira válida pelo Campeonato Brasileiro. A categoria não visitou a capital de Goiás no ano passado, mas volta a disputar uma prova no autódromo Ayrton Senna neste domingo, dia 5 de Junho. Goiânia esteve no calendário de 1996 até 2009, tendo o último vencedor Valmir Benavides, o Hisgué. 

Felipe Giaffone, que assim como o Hisgué pilota para a RM Volkswagen, lidera o campeonato Brasileiro e o Sul-Americano após duas vitórias nessa temporada, a última há 15 dias em Caruaru, Pernambuco. Para voltar a Goiânia, a Fórmula Truck está revitalizando o autódromo, que foi fundado em outubro de 1974. Entre os atuais pilotos da categoria, cinco já venceram em Goiânia, estatística da qual o líder do campeonato não faz parte: Renato Martins (96), Roberval Andrade (2001, 2002 e 2008), Beto Monteiro (2004), Wellington Cirino (2005) e Valmir Benavidez (2007 e 2009). 

A equipe do Flamengo, embora seja representante Oficial do clube carioca, tem a sua sede em Goiânia e corre com dois pilotos da casa, José Maria Reis e Leandro Reis. Na sexta-feira (3), inicia a programação com dois treinos livres preparatórios para a etapa no sudeste de Goiânia. No sábado (4), são mais dois ensaios antes do treino oficial que definirá o grid de largada. E a terceira etapa do Brasileiro inicia no domingo (5), às 13h, com transmissão em HD pela Band para todo o Brasil.

Confira a programação: 

SEXTA-FEIRA 03/05/2011

12:00 às 13:00 hs 1º. Treino Livre
15:00 às 16:00 hs 2º. Treino Livre

SÁBADO 04/06/2011

9:00 às 10:00 hs 3º. Treino Livre
11:00 às 12:00 hs 4º. Treino Livre
14.00 às 15.30 hs Treino Classificatório
15.45 às 16.15 hs Top Qualifing 

DOMINGO 05/06/2011

08:30 as 09:00 hs Warm-Up
Às 13hs Etapa de Goiânia da Fórmula Truck

"Custo Brasil" leva dinheiro de negócios inovadores para os EUA Cresce número de brasileiros que fazem “investimento anjo” em projetos de risco, mas impostos e burocracia tiram recursos do País

Quando um investidor anjo – aquele que coloca valores considerados pequenos, normalmente até R$ 1,5 milhão, em ideias inovadoras – aposta num projeto, tudo o que ele quer é encontrar um novo Wolney Betiol. O curitibano foi ajudado por esse tipo de capital em 1991, logo após fundar a BemaTech. Recebeu US$ 150 mil, deu em troca parte da companhia. A empresa acabou por virar um colosso no ramo da automação, passou a ter ações negociadas na Bovespa e obteve receita líquida de R$ 70 milhões somente no primeiro trimestre desse ano. Mas, ainda que seja exemplo de sorte grande para qualquer “anjo”, Betiol não se mostra entusiasmado a virar um deles – pelo menos não no Brasil.
Betiol reclama do chamado “custo Brasil”, uma âncora que amarra a inovação no País. A alta carga tributária e a infinita chateação burocrática aumentam a necessidade de dinheiro das startups – as empresas inovadoras. Como consequência, causam uma fuga de empreendedores e investidores para ecossistemas mais favoráveis. “Nos últimos seis meses, muitas startups brasileiras foram bater à porta de investidores americanos. Quando eles se interessam em colocar dinheiro nelas, a primeira coisa que pedem é que elas mudem para lá”, conta Ricardo Normand, que foi gestor do Inovar Fundos por sete anos e virou empreendedor – e escolheu basear seu negócio nos EUA.“No Brasil existem muitos custos, amarras, leis ultrapassadas... O ambiente é muito ruim [para se começar um novo negócio]”, afirmou o empresário, no primeiro Workshop para Anjos, evento realizado na Bolsa de Valores de São Paulo, na última sexta-feira. “Eu teria feito tudo de novo, da forma que fiz, na minha empresa – a única coisa é que teria feito no Vale do Silício [EUA]”, diz.
O francês Michel Brunet já viu esse filme acontecer em seu país – e ajudou a reverter o quadro. Nos últimos dez anos, ele convenceu muitos franceses endinheirados a investir em inovação. Batalhou por mudanças nas leis, organizou redes de pequenos investidores e dirigiu bem sucedidas incubadoras de startups. Até o ano 2000, existiam somente 50 investidores anjos na França, que somavam R$ 5 milhões em capital comprometido. Hoje, são 5 mil investidores do tipo, com R$ 300 milhões em aportes.