Total de visualizações de página

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Sete Passos para o Fracasso Por Jack DelaVega (Juarez Poletto) as 09:41

São sete atitudes fáceis, que todos nós praticamos vez por outra. Siga essa lista e eu lhe garanto: Você vai obter o fracasso antes mesmo do que você imagina!

- Contente-se com o “Mais ou Menos”: Volta e meia nos encontramos aquele amigo ou colega de longa data ao qual perguntamos como vão as coisas e a resposta é: “Mais ou Menos”. Não seja essa pessoa! Ao contentar-se com o “Mais ou Menos” você deixa, na maioria das vezes, de buscar o bom, que dirá o ótimo.

- Ignore seus Valores: É uma opção realmente tentadora. Abandonar a ética em prol do “jeitinho”, deixar de fazer o que se acredita por mais grana no final do mês, abandonar um sonho antigo por conta de uma expetativa que os outros têm de nós. E, quando menos nos damos conta, deixamos de fazer a coisa certa para fazer a coisa fácil.

- Arranje Desculpa para Tudo: Esse é um padrão recorrente de todos os fracassados, todos têm desculpa para a sua situação, normalmente, bem elaborada: Ah, sou assim por culpa dos meus pais, esse governo que não ajuda, o clima ano passado não foi favorável. Incrível, não? O problema é sempre o outro, e como é do outro, não há nada que possamos fazer a respeito.

- Comemore as derrotas alheias: Esse é, provavelmente, o degrau mais fundo na escada do fracasso. Preste atenção especial a ele. É um indicativo que algo não vai bem com a sua vida, que estamos focando nas coisas erradas. Comemorar as derrotas dos outros é um sinal claro de que deixamos de vencer ou, pior ainda, que vencer já não importa mais.

- Esqueça as suas Paixões: O que você gosta de fazer? O que realmente lhe dá prazer? Pessoas bem-sucedidas são justamente aquelas que perseguem seus sonhos até transformá-los em realidade. E não estou falando apenas no sentido profissional, nossos sonhos são o que nos definem como pessoas, nossas vitórias só fazem sentido quando alinhadas a eles. Você pode até vencer, mas, se deixar de buscar seus sonhos, que valor isso tem?

- Reclame, Reclame e Reclame: Reclame de tudo, reclame bastante. Reclame das coisas boas, que já não parecem tão boas, e das ruins também, que agora são piores do que nunca. Reclame até afastar de você os amigos e pessoas queridas, que não aguentam mais ficar perto de um sujeito que só reclama da vida. Ah, e não se esqueça de arranjar uma boa desculpa também.

- Desista na Primeira Derrota: O mito do talento nato não passa de cascata, de mito mesmo. Acreditar em um caminho fácil para o sucesso é exatamente o que vai colocar você mais longe dele. O sucesso deve ser conquistado, uma vitória de cada vez, e para cada uma delas, contabilize pelo menos dez derrotas. Como diria o meu amigo Reggie: “Não estamos falando de uma corrida de cem metros rasos, isso é uma maratona

Notícias [ iPhone ]iPhone 4S tira do ar sites de tecnologia e página da AppleAlto tráfego na web causado pelo evento da Apple fez com que páginas como Wired, Engadget e CNET ficassem fora do ar na tarde de ontem, 4/10

Se você teve problemas para saber sobre as novidades da Apple durante o evento de ontem, 4/10, saiba que não estava sozinho. Quase todos os grandes sites de tecnologia ficaram ao menos algum tempo fora do ar durante a apresentação do novo iPhone 4S. 

Além de algumas “travadas” de servidor nos nossos parceiros PC World e Macworld nos EUA, quase todos os outros sites cobrindo o evento da Apple em tempo real – incluindo Wired, Engadget, CNET e Ars Technica (além do serviço Cover It Live, usado por muitos desses sites) – ficaram grande parte do tempo do evento fora do ar. Nem mesmo a Apple se safou, já que os usuários correram para comprar o novo iPhone – mas a pré-venda do aparelho só começa na próxima sexta-feira, 7/10.

Leia também:

- Opinião: Desapontado com o iPhone 4S? Não deveria

Nós já vimos esse tipo de problema em praticamente todo evento realizado pela Apple nos últimos anos. E é possível evitar essa sobrecarga? A companhia de hospedagem Rackspace tem um histórico de manter os sites no ar durante grandes eventos como o anúncio de ontem da Apple. Perguntamos ao especialista em gerenciamento na nuvem do Rackspace, Joseph Palumbo, o que sua companhia faz para lidar com tráfego pesado.

Segundo ele, quando você sabe que um dia de tráfego pesado está chegando, os recursos precisam ser dedicados com boa antecedência, já que as soluções feitas no dia do evento raramente aguentam o “tranco”. “Nesse ponto, qualquer coisa que você fizer é apenas um band-aid”, diz Palumbo.

Apesar de todos os problemas, registrados, os sites estão gerenciando o tráfego alto dos anúncios da Apple de modo muito melhor do que antes, afirma ele. Atualmente, a maioria das companhias consegue lidar com a situação de maneira relativamente tranquila assim que a euforia inicial acaba. Mas ao menos que esses sites aprendam a se preparar melhor (ou que o hype em torno dos produtos da Apple diminua muito), essa não sera a última vez que veremos a Apple “travando” o mundo da tecnologia.

Algumas dicas básicas na hora de negociar um contrato de distribuição. Posted: 05 Oct 2011 06:18 AM PDT

O contrato de distribuição é uma parceria normalmente firmada entre um fabricante, importador ou atacadista com um estabelecimento varejista visando à distribuição de produtos numa determinada região geográfica.

Livre estipulação entre as partes:

De acordo com o artigo 425 do Código Civil é permitido às partes estipularem contratos atípicos, ou seja, sem forma predefinida em nossa legislação. Isto se dá nos contratos de distribuição. O contrato de distribuição é uma forma de garantir uma relação comercial especial entre duas esta duas pessoas jurídicas, estabelecendo as condições dessa referida parceria.

Devo alertar que não devemos confundir a distribuição tradicional, da qual estou tratando neste artigo, com o contrato de Agência e Distribuição previsto no artigo 710 e seguintes do Código Civil, que na verdade se refere à figura do representante comercial, que não é nosso foco nessa matéria.

Algumas cláusulas contratuais básicas:

Neste tipo de contrato, uma das partes, a saber, o fabricante, importador ou atacadista, garante condições mais favoráveis à outra, seja em relação ao preço, seja em relação às condições de pagamento, para a empresa distribuidora, ou seja, para seu parceiro varejista, de forma a viabilizar a distribuição de seus produtos na região geográfica de atuação da distribuidora.

Neste contrato poderão, inclusive, ser adotadas metas de vendas a serem cumpridas pelo distribuidor.

Duas importantes questões que devem ser observadas no momento de elaboração do referido contrato de distribuição, a saber, o prazo de duração da parceria e a existência ou não de exclusividade.

Prazo de duração do contrato:

O prazo de duração do contrato deverá ser estabelecido de forma que permita ao distribuidor o ressarcimento dos investimentos que ele deva efetuar para realização dessa parceria. Caso o contrato seja por prazo indeterminado, será importante negociar uma cláusula que contenha um prazo de aviso prévio suficiente para que nenhuma das partes acabe ficando no prejuízo pela rescisão do contrato tomada pela parte contrária.

Exclusividade ou não?

Por sua vez a questão da exclusividade deverá ser muito bem discutida entre as partes. Caso exista a intenção de não permitir que o distribuidor revenda produtos de outras marcas ou de outros fabricantes, importadores ou atacadistas que concorram com aqueles que forem objeto do contrato de distribuição, tal cláusula deverá ser expressa, ou seja, escrita no contrato. Sendo fixada a obrigatoriedade da exclusividade por parte do distribuidor, aconselhamos que seja fixada sua contrapartida em relação ao fabricante, importador ou atacadista. De que forma? Fixando a proibição do fabricante, importador ou atacadista em estabelecer outros canais de vendas na região de atuação do seu parceiro distribuidor, seja por meio de vendas diretas, pela contratação de representantes comerciais ou pelo estabelecimento de contratos de distribuição com outras empresas varejista na referida região geográfica.

Conforme salientado não se pode presumir exclusividade a favor do fabricante, importador ou atacadista, ou a favor do distribuidor. Assim sendo tal cláusula deverá ser expressa, ou seja, escrita no contrato entre as parte.

Desta forma, com a elaboração de um claro e transparente, tal pareceria se tornará realmente vantajosa a duas partes envolvidas.

Autor: Boris Hermanson

10 bons conselhos para ser um profissional indispensável seg 11 abr 2011 2

A dica de hoje foi dada por Leandro Branquinho no blog Insistimento.

Aqui vão 10 bons conselhos para você se tornar indispensável:

Conselho Nº 1: Estude!
Conheça os produtos que vende e saiba tudo sobre eles, conheça seus serviços, conheça o mercado e entenda o que os seus concorrentes fazem, conheça técnicas de vendas e coloque em prática e, principalmente, conheça seus clientes.

Conselho Nº 2: Conheça pessoas e faça ser conhecido.
Conhecer as pessoas que podem te abrir portas é fundamental mas, mais importante ainda, é fazer com que as pessoas conheçam você. Se fizer muito bem feito aquilo que você é pago para fazer, as pessoas vão comentar. Se estudar tudo sobre a sua área de atuação e aconselhar seus clientes, eles vão te indicar para outros clientes.

Conselho Nº 3: Faça bem feito o seu trabalho, mas saiba também, fazer o trabalho do colega.
Ninguém é insubstituível como pessoa. Cada funcionário, colaborador ou colega são seres humanos únicos. Mas, os cargos e funções nunca são definitivos. Não são eternos. As pessoas adoecem, morrem, são demitidas… Se você fizer bem feito o seu trabalho e ainda souber fazer o trabalho do colega, suas chances de ter sucesso são muito
maiores das de quem não sabe.

Conselho Nº 4: Cuidado para não ir com muita sede ao pote.
Tudo tem o seu tempo. Afobação e ameaças de sair do emprego porque não recebe um aumento não são atitudes de profissionais bem sucedidos. E quando for promovido, tome cuidado para não passar por cima de quem está ali para te ajudar.

Conselho Nº 5: Trabalhe com alegria e entusiasmo.
Cara feia, ombros caídos e lamentações não levam ninguém a lugar nenhum.

Conselho Nº 6: Afaste-se de pessoas negativas.
Mau-humor contamina; Fofoca se espalha; Intrigas destroem e pessoas pessimistas são pragas que corroem a sua alegria e seus sorrisos. Escolha ter uma vida mais saúdável, escolha amigos como escolhe as hortaliças e frutas.

Conselho Nº 7: Faça mais com menos.
Otimizar processos, evitar desperdícios e cuidar para a conservação dos equipamentos de trabalho são obrigações de quem quer continuar a obter bons resultados.

Conselho Nº 8: Faça o possível e o impossível para ajudar.
Saber se colocar no lugar do próximo é uma das qualidades mais admiráveis no mundo dos negócios e nas relações interpessoais. Quando você verdadeiramente mostra que está interessado em ajudar, as pessoas ficam gratas e sentem que precisam retribuir de alguma forma.

Conselho Nº 9: Você atrai aquilo que você pensa.
Quem vive pensando em doenças, não demora para ficar doente. Quem só pensa em contar piadas, atrai contadores de piadas, quem só pensa em fazer o bem, atrai pessoas do bem, quem pensa em aplicar um golpe, não demora para ser preso junto com outros golpistas.

Conselho nº 10: Declare seu amor pelo trabalho que faz.
Gostar do que faz é básico, se você não gosta, deve mudar de profissão. Agora, se gosta, diga para as pessoas o tanto que gosta e como se sente realizado fazendo o seu trabalho. Sua vida será ainda mais feliz e as pessoas vão te trazer ou te indicar mais trabalho, mais dinheiro e mais prosperidade.

F-Truck chega a Guaporé; veja a programação

Categoria entra na reta final do campeonato com uma acirrada disputa pelo título

F-Truck entra na reta final do campeonato
Orlei Silva/Fórmula Truck
Da Redação esportes@band.com.br
Veja também
Indy: Brasileiros lamentam resultados em Kentucky
Indy: Franchitti garante tetra com segundo lugar
A três etapas do fim do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, a categoria chega a Guaporé, no Rio Grande do Sul. A disputa está entre Geraldo Piquet, Felipe Giaffone, Wellington Cirino, que estão separados por apenas cinco pontos. Já Valmir Benavides está 25 pontos atrás e Régis Boessio, 29. Com isso, as próximas etapas prometem uma disputa acirrada pelo título.

Em Guaporé, a programação começa na sexta-feira, com os primeiros treinos livres. No sábado acontece o treino classificatório. Finalmente no domingo, será dada a bandeira verde para a corrida, com transmissão da Band a partir das 13h.

Depois de Guaporé, a Truck viaja para as etapas de Curitiba (6/11) e Brasília (4/12).

Confira a programação:

SEXTA -    DIA 07/10/2011
Das 12:00 às 13:00 hs    1º. Treino Livre - Fórmula Truck
Das 15:00 às 16:00 hs    2º. Treino Livre - Fórmula Truck

SÁBADO - DIA 08/10/2011
Das 09:00 as 10:00 hs    3º. Treino Livre - Fórmula Truck
Das 11:00 as 12:00 hs    4º. Treino Livre - Fórmula Truck
Das 14:00 às 15:30 hs    Treino Classificatório - Fórmula Truck
Das 15:45 às 16:15 hs    Top Qualifing - Fórmula Truck

DOMINGO -    DIA 09/10/2011
Das 09:00 as 09:30 hs    Warm-Up Fórmula Truck
Das 10:00 às 10:20 hs    Desfile dos Pilotos Fórmula Truck
Das 12:00 às 12:30 hs    Show de Caminhões
Às 12:35 hs    Abertura de Box - Fórmula Truck
Às 12:50 hs    Fechamento de Box - Fórmula Truck
Às 13:00 hs    Placa de 5 Minutos
Às 13:05 hs Bandeira verde para volta de apresentação (ao vivo na Band)

Novas tecnologias no ponto de venda

Estou em Punta del Este, no Uruguai, onde acontece a 11ª Convenção ABF do Franchising. Um tema que tem aparecido bastante por aqui é a tecnologia e o relacionamento com o consumidor por meio de redes sociais. Entre os painéis, um caso fez bastante sucesso: Regiane Relva Romano, CEO da VIP-Systems, apresentou as mudanças que fez em uma loja da Billabong, de surfwear.

Ela instalou quiosques e terminais que permitem que o cliente tire uma foto de si mesmo, escolha, em um catálogo virtual, um par de óculos, arraste o acessório até a foto e escreva no monitor, como se fosse uma lousa. Essa imagem customizada pode ser compartilhada pelo Facebook, na hora.

Os equipamentos também incluem o uso de QR codes – depois de fazer uma compra, o cliente faz um scan do código para ver se ganhou um prêmio – e games relacionados ao surfe e às marcas que a Billabong vende. Durante uma mesa-redonda, um empresário perguntou a Regiane quando esse tipo de tecnologia estaria realmente presente na vida das pessoas. Ela respondeu: “Ontem”. E destacou também que esse tipo de ferramenta precisa fazer sucesso com todos os clientes. “A tecnologia não é o que os inovadores inventam. É o que o consumidor adota, da vendedora ao grande empresário”, disse.

Regiane ressaltou que a próxima geração do varejo tem de estar preparado para atender às gerações “y, z, a todas as que vierem”. Ela listou algumas atitudes que o dono da loja – ou franqueador, no caso – tem de tomar. Confira.

1. Sistema de gestão eficiente, com um ponto de venda estruturado e controle de vendas, estoque e relacionamento com os clientes.

2. Mobilidade e rede sem fio. O consumidor já não vive sem o celular e internet wi-fi.

3. Gestão de tráfego. É imprescindível metrificar quantas pessoas estão na sua rede social e na loja virtual.

4. Multimídia e displays para comunicação dentro da loja. O visual merchandising deve respeitar as características da rede e do local onde a loja está, adaptando-se aos costumes do consumidor.

5. Biometria facial. Câmeras que captam e identificam o cliente são uma tendência. O Facebook faz isso com fotos.

6. Múltiplos canais de venda. É preciso estar em todos os lugares onde o cliente está. Ele tem de “tropeçar” em você sempre.

7. Criatividade e entretenimento. O ponto de venda deve ser um lugar de relacionamento.

8. Dispositivos de segurança. Isso faz parte da prevenção de perdas. A tecnologia pode identificar a distância até qual é o objeto que está na sacola do cliente, mas que não foi pago.

9. Dispositivos de pagamento. A tendência é que os celulares se tornem “carteiras mobile”.

10. Radiofrequência. As etiquetas inteligentes permeiam toda a cadeia – do fabricante ao consumidor final –, e guardam todos os dados da produção do item.

11. Quiosques e tecnologia touch. As crianças já estão habituadas a manipular telas de celular, iPad e iPod. É um sistema muito mais intuitivo.