Total de visualizações de página

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

A Elavon, empresa de serviços de adquirência e processamento de meios eletrônicos de pagamento, realizou sua primeira transação com cartão em território brasileiro.

são Paulo - A Elavon, empresa de serviços de adquirência e processamento de meios eletrônicos de pagamento, realizou sua primeira transação com cartão em território brasileiro. Joint venture entre Elavon Inc., subsidiária da U.S. Bankcorp, e Credicard, subsidiária do Citigroup, a empresa chega ao Brasil como futura concorrente da Cielo e da Redecard no credenciamento de cartões. é uma empresa sólida e reconhecida internacionalmente. A Elavon está presente em mais de 30 países, atuando na Europa, nos Estados Unidos, no Canadá, Porto Rico e México, com mais de 1 milhão de varejistas no mundo e 2 bilhões de transações por ano.

A primeira transação ocorreu em uma loja de presentes e utensílios domésticos localizada em São Paulo. Segundo a companhia, o fato representa o início de um período de testes de aproximadamente três meses, durante os quais a empresa aumentará o volume de estabelecimentos e operações de forma gradativa à medida que a eficiência de todo o sistema se consolide na prática.

"Após esta etapa, os próximos passos serão incentivar a migração dos clientes para a plataforma Elavon e entrar em operação comercial integral, com a busca e inclusão de novas lojas e na sequência o lançamento de novos produtos e serviços", informa a Elavon em nota.

"O principal critério para a escolha dos estabelecimentos que farão parte do piloto foi a parceria que já esta sendo construída antes mesmo da empresa estar pronta para o mercado. Escolhemos iniciar as operações com lojistas que acreditam na Elavon como uma empresa que tem um serviço diferenciado a oferecer", diz o Presidente da companhia, Antonio Castilho.

Castilho explica também que o período de testes foi planejado em três fases. Na sequência, haverá um aumento gradual para cerca de 200 pontos de venda, de forma a permitir avaliação da performance dos sistemas e possíveis ajustes, atingindo a seguir cerca de 1.000 clientes.

"Nosso início tem afinidade com os centros de consumo do país, onde estão os segmentos mais significativos em volumes de transações e para quem são direcionadas as soluções de produtos e serviços. Mas prevemos rápida expansão geográfica e nossa meta de entrada no mercado brasileiro é alcançar 15% de market share nos primeiros 5 anos de atuação", conclui Castilho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário