Total de visualizações de página

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Cinco dicas para tornar seu cérebro mais eficientes


Cinco dicas para tornar seu cérebro mais eficiente

Você está acostumado a responder e-mails durante uma ligação? Aproveita o tempo de uma reunião para organizar a sua lista de afazeres? Executar várias tarefas simultaneamente pode parecer a solução óbvia para uma rotina extremamente atarefada, mas a escritora Margaret Moore, autora do livro Organize sua Mente, Organize sua Vida, defende que essa prática causa estresse ao cérebro e afeta negativamente o seu desempenho no trabalho.
“Nosso cérebro foi desenhado para focar todos seus recursos em uma tarefa por vez,” conta Moore. “Quando nos concentramos em uma ação, a memória funciona bem, cometemos menos erros e somos mais criativos – às vezes até brilhantes.” Usar o “software” organizacional do seu cérebro da maneira como ele foi projetado pode ajudar a se sentir mais focado e produtivo.
Em post no “The Daily Dose”, blog do site entrepreneur.com, Lisa Evans lista e explica cinco dicas de Moore para facilitar uma boa organização e eficiência mental.
1. Comece o seu dia com atividades que acalmem a mente. Da mesma forma que um atleta se alonga antes de competir, seu cérebro precisa de um aquecimento. Moore sugere a prática de atividades que tragam à mente um estado de calma, como um exercício físico, exercícios respiratórios, ouvir música ou simplesmente permitir que a sua mente divague por um período de tempo.
2. Programe tempos de “não perturbe”. Marque períodos de foco total durante o dia. Por exemplo: momentos em que você estiver em tarefas que exijam criatividade e pensamento estratégico. Mantenha sua atenção nessas horas, canalizando toda a sua energia na tarefa em questão, até que você esteja pronto para iniciar a próxima. Evite checar e-mails enquanto estiver nesse momento e coloque seu celular no modo silencioso para evitar perturbações.
3. Freie distrações. “Note uma distração, respire fundo e tome a decisão consciente de continuar focado. Siga a distração somente se for algo urgente, em vez de deixar que ela roube sua atenção”, diz Moore.
Se a tecnologia for a sua principal fonte de dispersão, programe um tempo para olhar e-mails. “Pratique períodos livres de tecnologia para amainar a necessidade de checar e-mails constantemente”, diz Moore. Além disso, simplifique o seu fluxo de trabalho para evitar que você mesmo gere distrações. Feche documentos nos quais você não está trabalhando ativamente e faça esforço consciente para colocar sua atenção completa em cada tarefa.
4. Faça pausas cerebrais frequentes. “Encoraje a sua mente a viajar e mova o seu corpo para refrescar o seu cérebro”, aconselha Moore. Esses intervalos devem ter a frequência que o seu estado físico e emocional exigir. Dê uma caminhada rápida ou faça exercícios de alongamento na sua mesa. Não imagine que fazer pausas irá sacrificar sua produtividade. “Algumas das ideias mais produtivas virão quando você descansar seu foco”, diz Moore.
5. Abasteça o seu cérebro. Exercícios regulares melhoram a capacidade de atenção e memória. Além de esforço físico, o seu cérebro precisa de certos nutrientes para atingir seu desempenho máximo. Em dias de maior atividade cerebral, aposte em fontes de proteína, como ovos, carnes brancas e alimentos que contenham gorduras boas e ômega-3, como nozes.

Estudo aponta que gastos com transporte correspondem a 12% do PIB brasileiro ~ Parceiro do Frete

Estudo aponta que gastos com transporte correspondem a 12% do PIB brasileiro ~ Parceiro do Frete

Planejamento de Transportes: Sinal verde para planta de biodiesel da Bunge

Planejamento de Transportes: Sinal verde para planta de biodiesel da Bunge: A construção da fábrica foi autorizada pela agência em abril de 2011  A Bunge Alimentos S.A. obteve da Agência Nacional de Petróleo, G...

sábado, 6 de outubro de 2012

Mudar não é necessário. Sobreviver também não - Luigui Moterani

Mudar não é necessário. Sobreviver também não - Luigui Moterani

10 Marcas que sumiram do mapa / A importância das empresas maduras não deixar o espirito de Start Up


FONTE*: Portal IG - Problemas financeiros e falência levaram grandes marcas brasileiras, como as varejistas Arapuã, Mappin e Mesbla, a desaparecerem do mercado.
Situação semelhante ocorreu com o Bamerindus, banco que gravou na mente de boa parte dos brasileiros o slogan: “O tempo passa, o tempo voa, e a poupança Bamerindus continua numa boa”.
Já em outros casos, a marca deixou de existir após ser comprada por outra empresa, como o creme dental Kolynos.
Confira a seguir algumas histórias de marcas que desapareceram. Você se lembra de outras empresas? Deixe aqui o seu comentário.

Kolynos foi uma das marcas de creme dental e escova de dentes mais famosas do Brasil. Chegou ao País em 1917, importado dos Estados Unidos, e mais tarde foi instalada fábrica no Brasil. A marca desapareceu em 1997, após ser vendida para a Colgate-Palmolive, e foi substituída pela pasta Sorriso. Assista uma propaganda da marca aqui.
Arapuã já foi a maior varejista de eletrodomésticos do Brasil, tendo como principais concorrentes a Casas Bahia e o Ponto Frio. Antes de quebrar, em 1998, a empresa tinha 265 lojas e mais de dois mil funcionários. A empresa diz, por meio de nota divulgada no fim do ano passado, que os credores aprovaram o plano de recuperação judicial. Assista um comercial da marca aqui.
Mappin, oficialmente chamado de Casa Anglo-Brasileira, foi uma tradicional loja de departamentos do Brasil e comercializava itens como roupas, brinquedos e móveis. Foi à falência em 1999, então sob a direção de Ricardo Mansur, mas pode voltar a funcionar em 2013, sob o comando da Marabraz, que adquiriu os direitos da marca por R$ 5 milhões. Assista um comercial da marca aqui.
Mesbla foi outra grande loja de departamento no Brasil, que teve sua falência decretada em 1999. Ricardo Mansur, que detinha o controle acionário da empresa na época, chegou a anunciar a volta da marca em 2009 com uma loja virtual voltada para o público feminino de classe A e B. Mas o projeto foi interrompido até que se resolvam questões societárias. Assista um comercial da marca aqui.
Bamerindus (Banco Mercantil e Industrial do Paraná) entrou em dificuldades na segunda metade dos anos 1990 e sofreu intervenção do Banco Central em 1997. Os ativos saudáveis do banco foram vendidos ao HSBC pelo valor simbólico de R$ 1. Outros bancos grandes bancos que quebraram nessa época foram o Nacional e o Econômico. Assista um comercial da marca aqui.
Gurgel Motores chegou a produzir mais de 40 mil veículos durante seus 27 anos de existência. A empresa criada por João Augusto do Amaral Gurgel foi a primeira desenvolver um motor próprio e fabricar carros 100% nacionais. Assista um comercial da marca aqui.
Cine Belas Artes exibiu suas últimas sessões em março do ano passado, após 68 anos de história em São Paulo. A saída do patrocinar e o aumento do aluguel do prédio onde estava instalado, na esquina da Rua da Consolação com a Avenida Paulista, levaram ao encerramento das atividades.
* Matéria publicada em 05/03/2012
Última atualização (Ter, 06 de Março de 2012 11:56)